Desculpas até quando?

Desculpas até quando?

Atualizado: Terça-feira, 18 Março de 2014 as 1:12

dúvidaNos capítulos 1 e 2 de Romanos, lemos que a graça de Deus é estendida não só aos judeus, mas também a nós, gentios. Não há desculpas para ficarmos longe de Deus, pois Jesus já pagou o preço para que nos aproximemos dEle. Podemos decidir entre viver no pecado ou viver em santidade. Muitos no mundo adotam desculpas para continuarem na imundície de seus pecados, e são relutantes em aceitar a verdade divina. Esses sofrerão profundo e irremediável castigo. Se amarmos a Deus de verdade, abandonaremos nossos pecados ainda que isso nos doa absurdamente, pois O amamos de tal forma que somos incapazes de desobedecê-lo tão conscientemente.
 
A natureza de Deus é vista através da Sua criação, porém ainda assim, muitos insistem em fingir que não O conhecem, preferindo adorar coisas ou elementos naturais que não podem salvar, porém só iludem àqueles que se permitem ser iludidos. Essas pessoas não medem esforços em tentar substituir Deus por coisas que elas mesmas estereotiparam como um deus. O Senhor é tão bom que nos alerta a adorá-Lo não porque tem necessidade disso, mas porque NÓS temos, e Ele quer o melhor para nós. Então Deus dá àqueles que amam o pecado a oportunidade de viverem de acordo com seus prazeres e desejos, já que é isso o que escolheram.
 
Alguns acabam se arrependendo, mas outros, infelizmente, continuam nesse caminho tortuoso que só conduz ao mal. Preferem a mentira à verdade, pois a mentira é muito mais confortável e saborosa. A verdade, porém, dói, principalmente quando estamos acomodados à mentira. Nós podemos sair desse ciclo vicioso e optar pela graça divina, capaz de nos libertar do mal que nos aprisiona ao pecado. Conhecemos a Sua verdade, a qual muitos conhecem, mas praticam suas iniquidades sem nem ao menos sombra de arrependimento.
 
Há também aqueles que condenam os que vivem uma vida pecaminosa, mas praticam exatamente as mesmas coisas. Deleitam-se em julgar as pessoas sem olhar para si mesmas e ver que cometem os mesmos pecados. Escondem-se inutilmente em aparências de que são totalmente bons e justos, enganando a si mesmos e tentando enganar aos outros. Sim, todos nós pecamos, porém a diferença está no arrependimento, operado em nós pelo Espírito Santo. Quando pensamos em ‘’julgar’’ no sentido de instruir e ensinar alguém, devemos fazê-lo com muito amor e cautela, não pelo simples prazer de sentir-se um ‘’semideus’’ com arrogância e intolerância, afinal, também pecamos.  Devemos exortar conforme a Palavra e atentos às nossas próprias atitudes, para que também aprendamos (João 7:24, Colossenses 3:16). Devemos ajudar uns aos outros como irmãos, cientes de que estamos no mesmo patamar e não no intuito de sermos superiores uns aos outros.
 
O Deus Todo-poderoso é rico em misericórdia e paciência, e por isso o arrependimento é operado em nós. Devemos nos voltar a Ele enquanto há tempo! Abandonemos todo resquício de carnalidade, como ganância e egoísmo, e permitamos que o Espírito Santo produza em nós a pureza de Cristo, com nenhum outro interesse a não ser a glória de Deus.
 
Que Deus os abençoe!
 
Agradecida e agraciada pela inspiração do Espírito Santo,
 
 
- Esther Moore
Fonte: Leia a Bíblia

veja também