E o Evangelho deixou de ser um conto de fadas

O alerta é que joguemos fora o péssimo costume que temos de procurar ouvir nas igrejas apenas palavras de encorajamento e vitória. Ou aquele de memorizar versículos da Bíblia que falam sobre riquezas e felicidade

fonte: Não Morda a Maçã

Atualizado: Segunda-feira, 31 Março de 2014 as 12:07

Conto de fadasFala, galera. Tudo na santa paz de Deus? Caso não esteja, use a clássica estratégia “ora que melhora”. Não podemos desprezar o valor da oração ao passar por dificuldades. Através dela, o Senhor, só para início de conversa, nos traz paz ao coração. Com o desenrolar dos fatos, percebemos qual é a vontade dEle para nós. Mas não é sobre oração que quero compartilhar (eu e minha mania de puxar assunto diferente do post… hahahaha). Hoje desejo falar sobre a vida evangélica, a qual muitas pessoas têm transformado num conto de fadas.

O Evangelho (enquanto estivermos no mundo) não será fácil de ser vivido. Cristãos não são imunes a problemas, doenças ou lágrimas. Tanto é que Jesus deixou bem claro no Seu discurso:

Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo. João 16.33

O alerta é que joguemos fora o péssimo costume que temos de procurar ouvir nas igrejas apenas palavras de encorajamento e vitória. Ou aquele de memorizar versículos da Bíblia que falam sobre riquezas e felicidade. O mesmo vale para livros de “auto-ajuda cristã” e louvores que enaltecem o cristão e não o próprio Deus. Esse tipo de coisa atrai grandes públicos, mas estão longe de representar o Evangelho puro que Cristo deseja que vivamos.

De fato, enquanto discípulos do Senhor, há algo melhor reservado para nós. Mas este melhor não será desfrutado nesta vida. Não podemos tentar construir um castelo de cristal com vista panorâmica para um mar de rosas. Tanto você quanto eu só encontraremos paz e alegria sem fim quando estivermos juntos, na eternidade, com nosso Deus. Aqui na terra, mesmo sendo o melhor dos cristãos, você ainda precisará engolir um sapo ali e acolá.

Vamos tomar como exemplo a vida dos mártires na Igreja. Homens e mulheres que foram perseguidos pela fé em Jesus. Muitos deles morreram de formas terríveis. E então? Você acha que eles negaram a fé para garantir conforto? Pelo contrário. Até o último suspiro confessaram a Cristo, tendo certeza de que a cidadania deles é o céu. Há 2 livros que retratam esse período crítico de perseguição à Igreja: O livro dos mártires (John Foxe) e Os mártires do Coliseu (A. J. O’Reilly) – fica a dica de leitura. Aliás, em vários países em que o cristianismo é proibido, pessoas continuam perdendo tudo por crerem em Deus. E nem por isso abandonam a esperança no Senhor.

Relendo o versículo de João, percebemos que a nossa paz está em Cristo. Não em ministrações de poder. Não em músicas que nos arrepiam. Muito menos em livros que massageiam nosso ego. Ao aliançar a vida ao Senhor, mesmo nas dificuldades deste mundo, enxergaremos o propósito maior que Deus tem. Ele espera que desenvolvamos nosso caráter enquanto filhos dependentes do Pai. Somado a isso, vem a obediência a tudo que Ele nos prescreve.

Não é pelo fato de Jesus vir cavalgando num cavalo branco que devemos achar que Ele é um príncipe encantado. Ele é Rei e Soberano sobre toda criação (Apocalipse 19.11-16).

Bom, pessoal. Era isso que tinha para deixar de recado. Não sei se era o que queriam ler, mas foi o que o Senhor me incomodou para que escrevesse. Há desdobramentos desse tema, que ficam para uma próxima oportunidade.

Uma excelente semana, em Cristo Jesus. Abração e paz!


- Diego Cesar

veja também