O irmão do filho pródigo

“Algumas pessoas, como o irmão do filho pródigo, fazem cara feia e beicinho quando o Pai bota pra quebrar e serve do bom e do melhor para o filho pródigo que gastou o seu último centavo com prostitutas. ” Brennan Manning em o Evangelho Maltrapilho

fonte: Não Morda a Maçã

Atualizado: Terça-feira, 22 Abril de 2014 as 2:20

bravoSei que todos nós conhecemos muito bem a parábola do filho pródigo. E muito tem se pregado em relação à este filho, em relação à retornar à casa do Pai. Muito tem se falado em agir como o filho pródigo.

Mas até hoje, eu ouvi muito pouco sobre seu irmão.

E Jesus registrou os sentimentos desse irmão, a sua raiva, sua indignação, sua inveja, seu ciúme, para que nós possamos entender que também é muito fácil agirmos como o irmão do filho pródigo.

Essa parábola encontra-se no capítulo 15 do Evangelho de Lucas, mas eu quero me deter nos últimos versículos.

“Também tragam e matem o bezerro gordo. Vamos começar a festejar
porque este meu filho estava morto e viveu de novo; estava perdido e foi achado.” — E começaram a festa.
Enquanto isso, o filho mais velho estava no campo. Quando ele voltou e chegou perto da casa, ouviu a música e o barulho da dança.
Então chamou um empregado e perguntou: “O que é que está acontecendo?”
O empregado respondeu: “O seu irmão voltou para casa vivo e com saúde. Por isso o seu pai mandou matar o bezerro gordo.”
O filho mais velho ficou zangado e não quis entrar. Então o pai veio para fora e insistiu com ele para que entrasse.
Mas ele respondeu: “Faz tantos anos que trabalho como um escravo para o senhor e nunca desobedeci a uma ordem sua. Mesmo assim o senhor nunca me deu nem ao menos um cabrito para eu fazer uma festa com os meus amigos.
Porém esse seu filho desperdiçou tudo o que era do senhor, gastando dinheiro com prostitutas. E agora ele volta, e o senhor manda matar o bezerro gordo!”

Então o pai respondeu: “Meu filho, você está sempre comigo, e tudo o que é meu é seu.
Mas era preciso fazer esta festa para mostrar a nossa alegria. Pois este seu irmão estava morto e viveu de novo; estava perdido e foi achado.”

Lucas 15:23-32

Quantos de nós não fazemos isso, quando vemos algum alguém que estava desviado dos caminhos do Senhor, se reconciliando com Ele e coisas boas acontecendo em sua vida, quando parece que em nossas vidas, só acontece coisas más?

Ou quantos de nós não ficamos com ciúmes quando vemos alguém recebendo uma benção, mas parece que a nossa nunca chega?

E por aí vai.

Ciúme, inveja, ira, raiva. Por que parece que Deus faz coisas na vida dos outros, mas não na minha vida?

Eu tô aqui, com a minha vida certinha diante de Deus, mas as cosias não acontecem… mas acontecem para aquele irmão que tem a vida toda errada.

“Algumas pessoas, como o irmão do filho pródigo, fazem cara feia e beicinho quando o Pai bota pra quebrar e serve do bom e do melhor para o filho pródigo que gastou o seu último centavo com prostitutas. ” Brennan Manning em o Evangelho Maltrapilho

Algumas pessoas se acham tão melhores do que as outras, que não conseguem aceitar quando Deus abençoa a vida de outro. Algumas pessoas se acham tão melhores, que não conseguem entender que Deus age diferente na vida de cada pessoa.

Algumas pessoas se acham tão melhores, que o orgulho, a inveja, o ciúme, as torna cegas para às bençãos de Deus em suas próprias vidas.

Se você fosse até Deus com seus “mimimis”, sua birra, suas reclamações, sua inveja, seu ciúme… o que Deus te responderia?


- Patricia Geiger

veja também