Vida plena...

Vida plena...

Atualizado: Sexta-feira, 21 Fevereiro de 2014 as 9:35

alegriaNo evangelho de João temos uma informação categórica de Jesus: O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em plenitude (Jo 10:10). Quem é o ladrão deste texto, segundo Jesus? Não se apresse em sua resposta. Não é o diabo. De acordo com o contexto deste texto, Jesus está chamando os fariseus de ladrões, por isso, podemos identificá-lo com a falsa religião. Os fariseus, a maioria deles, viviam uma religião de fachada. No capítulo 9 de João, foram capazes de expulsar um jovem da sua sinagoga para não ter de abrir mão de suas tradições (Jo 9:34). Eles não quiseram reconhecer o poder de Jesus!
 
Este jovem era cego de nascença e fora curado. De acordo com a crença da época, a pessoa que nascia cega de nascença estava debaixo de uma maldição divina, e só Deus poderia reverte-la. Os líderes religiosos deste jovem, mesmo sabendo que ele era cego, e que estava curado, não quiseram reconhecer o milagre, pois fazer isso seria reconhecer a divindade de Jesus e significaria reconhecer que estavam errados. Para piorar um pouco, o milagre aconteceu num sábado. Jesus cuspiu no chão e fez lodo e aplicou nos olhos do que fora cego. A tradição dos fariseus dizia que era pecado cuspir no chão no dia sábado. Então, para eles, Jesus era um pecador (Jo 9:16). Como Deus poderia usar um pecador? O mais fácil era acreditar que o moço estava forjando o milagre e expulsá-lo de sua sinagoga (Jo 9:34). Foram procurar os pais do garoto, e nem eles quiseram defendê-lo, pois sabiam que se confessassem que Cristo era Senhor também seriam expulsos da sinagoga (Jo 9:18-23). Viu o quanto a falsa religião é danosa!? Até os pais ficaram contra o filho!
 
No final do capítulo 9, o jovem curado encontra Jesus, e crê nele como Senhor (vs. 35-41). Jesus o explica que, na verdade, os grandes cegos eram os fariseus. Estes sim precisavam entender muita coisa. Eles eram os ladrões que entravam no aprisco não pela porta, mas por outra parte (Jo 10:1-9). Diferente da falsa religião que oprime, escraviza, destrói e mata, Jesus veio para nos dar vida, e vida em plenitude (10:10). Entenda: não é qualquer tipo de vida, mas a vida que Deus sempre quis que vivêssemos. Uma vida plena de significado. Não a vida que os fariseus propunham. É vida em plenitude.
 
Este conceito, vida em plenitude, diz respeito à vida que Deus havia preparado para nós antes do pecado entrar na história dos seres humanos e bagunçá-la. No início os seres humanos desfrutavam de um relacionamento pleno com Deus, com os outros seres humanos e com a criação. Este relacionamento trazia felicidade plena a este. Com o pecado estas dimensões da vida humana foram afetas. Agora, o ser humano não vive tão bem com Deus; nascem distante dele. Não vivem bem com outros seres humanos, afinal, matamo-nos uns aos outros, falamos mal uns dos outros, nos odiamos, nos invejamos e etc. Também não vivemos bem em nossa relação com as coisas criadas, uma hora porque as supervalorizamos e a idolatramos, outra hora porque não conseguimos administrar bem o mundo criado por Deus, e acabamos contribuindo para sua destruição.
 
A vida que Jesus vem trazer é aquela que os seres humanos desfrutavam no Éden. Ele inaugurar um novo tempo, estabelecer o reino de Deus, para que as coisas sejam novamente colocadas em seus lugares, e os seres humanos tenham vida da melhor qualidade. Vida em comunhão com Deus, com o próximo e com as coisas criadas. Apesar de não podermos desfrutar de maneira total, esta vida já pode ser experimentada hoje em alguma medida por aqueles que servem a Cristo, e são cidadãos do seu reino! Ele veio para nos dar esta vida, e com sua morte, ganhou para nós o direito de tê-la em plenitude novamente no futuro, e de já podermos desfrutá-la parcialmente no presente.
 
O que você está esperando, então? Não faça como alguns judeus que, mesmo diante da fala de Jesus ainda ficaram discutindo: uns achando que ele era endemoniado; e outros o defendendo, dizendo que endemoniados não curam cegos. Contudo, nenhum dos grupos o recebeu como Senhor. Faça como aquele cego que fora curado, creia nele e o adore (Jo 9:38). Comece hoje mesmo a desfrutar da vida em plenitude que ele veio nos trazer.
 
 
- Eleilton Freitas
 

veja também