Eu Sou a Porta

Eu Sou a Porta

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:32

O Senhor Jesus Cristo se apresentou a si mesmo como a Porta da Salvação, dizendo: "Eu sou a Porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens" (João 10.9). Consideremos por uns instantes cada uma das palavras constantes dessa declaração: "Eu sou a Porta"

O pronome pessoal "Eu" se refere ao Senhor Jesus Cristo. Quando ele diz "Eu sou a Porta" está excluindo qualquer outra coisa ou pessoa. Daí se conclui que a Igreja, ainda que seja instituição divina, não é a porta. O pregador, se bem que seja capaz de indicar a Porta aos seus ouvintes, não é a Porta. As ordenanças, ainda que estabelecidas por Cristo, não são a Porta. As boas obras, se bem que recomendadas aos cristãos, não são a Porta.

O Senhor Jesus mesmo é a Porta! Ele disse: "Ninguém vem ao Pai senão por mim" (João 14.6). Além disso, está escrito: "Em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos". (Atos 4.12).

O termo "SOU" merece consideração. Ele não diz "Eu fui a Porta", como se o fato pertencesse ao passado. Também não diz "Eu serei a Porta", como se fosse coisa do futuro. Ele disse "Eu sou a Porta". Ele é a Porta no presente, agora mesmo. Por isso, nós somos convidados a "vir agora", e "entrar agora": "Eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação" (II Coríntios 6.2).

O artigo definido "A" é digno de nota. O Senhor Jesus não disse "Eu sou uma Porta", como se existissem muitas portas. Todos os caminhos podem conduzir a Roma, porém nem todas as portas levam ao céu. O Senhor Jesus não é uma dentre muitas portas, mas ele é a Porta, a única Porta. "Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus e não há outro" (Isaías 45.22).

O termo "PORTA" chama a atenção por sua simplicidade e sugestividade. Todos sabemos o que é e para que serve uma porta: é uma entrada, um portal, um meio de acesso. O Senhor Jesus é a entrada para a Salvação, para a Paz, para a Vida Eterna, para a Glória Divina, para o Lar Celestial!

Ele é a Porta por ter sido a única pessoa que morreu por nossos pecados, para nos levar a Deus. Seu precioso sangue é que foi derramado para a remissão de nossos pecados. Ressuscitou de entre os mortos e agora está à direita do Pai para interceder pelos seus. Só ele tem autoridade para afirmar: "Eu sou a Porta; aquele que entrar por mim será salvo".

Observa, pois, meu amigo, quão simples é o caminho de Deus para a salvação: "Se alguém entrar por mim, salvar-se-á". Não é pela Lei, nem pelas obras, nem pelo caráter, nem pelo procedimento, nem pelo dinheiro, mas "por mim", diz o Senhor Jesus.

"Se alguém entrar por mim" ? alguém, incluindo ambos os sexos, todas as raças e idades. A Porta está aberta de par em par! "Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei, e encontrareis descanso para as vossas almas" (Mateus 11.28).

Se aceitares o convite, farás parte do rebanho do Grande Pastor, e poderás entrar e sair entre suas ovelhas e encontrar pastagens. Serás, então, uma nova criatura em Cristo. Observarás as ordenanças, praticarás as boas obras, e em teu procedimento revelarás o que Cristo significa na tua vida.

Disse Jesus: "Eu sou a Porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens".

Enéas Tognini nasceu em 20 de abril de 1914 em Avaré - SP. Formou-se em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, no Rio de Janeiro. Pastoreou a Igreja Batista do Barro Preto, em Belo Horizonte, e a Igreja Batista de Perdizes, em São Paulo. Viajou por mais de 20 anos pelo Brasil, tornando-se um dos pioneiros da propagação de Renovação Espiritual em nossa pátria. Fundou em 1981 a Igreja Batista do Povo, em São Paulo. Autor de mais de 40 livros, foi condecorado confrade da Academia Evangélica de Letras. Recebeu também o título de Cidadão Paulistano. Atualmente o Pr. Enéas Tognini e Pastor Emérito da Igreja Batista do Povo e Presidente da Sociedade Bíblica do Brasil. É casado com Élia Tognini, e pai de Dinéa, Edna e Noemi. Tem três netos e um bisneto.  

Siga-nos

Mais do Guiame