Aposte na praticidade dos ponchos nos dias frios

A especialista Maria Inês Borges da Silveira explica como usá-los nos dias mais frios.

Fonte: GuiameAtualizado: sexta-feira, 25 de maio de 2018 11:50
É possível encontrar o traje em diversos estilos e modelos. (Foto: Reprodução)
É possível encontrar o traje em diversos estilos e modelos. (Foto: Reprodução)

O poncho é uma peça coringa e confortável para ser usada em dias frios. Traje tradicional da América do Sul, é feito basicamente com um tecido com 3,5 x 2,5 metros, com uma abertura no centro por onde passa a cabeça e fica apoiado nos ombros.

Na América Andina pode ser encontrado produzido com lã de lhama, alpaca e até vicunha. Aqui no Brasil, a peça foi usada por diversos grupos, como os bandeirantes e tropeiros. Ainda hoje é muito usado pelos gaúchos que vivem no meio rural, já que ajuda a proteger do frio e do vento. A peça pode ser vista nas grandes cidades como uma espécie de sobretudo.

Maria Inês Borges da Silveira, consultora de Comportamento Profissional e de Etiqueta Social, explica que por ser prático e confortável, os ponchos acabam agradando a todos. É possível encontrar o traje em diversos estilos e modelos, ora sofisticados, ora simples ou modernizados.

“Uma boa dica é usar um modelo simples com calças mais justas ou saias retas, fica perfeito para o dia a dia. No sul do país é usado por homens e mulheres durante o inverno. O poncho é uma peça de sobreposição que aquece bem nessa época do ano”, comenta.


No inverno, a peça também costuma ser usada por homens. (Foto: Reprodução)

Já as peças mais sofisticadas, de caxemira ou lã, contornadas por peles nobres como Vison, Lontra ou Marta, servem de agasalhos e podem ser usadas em festas e solenidades, principalmente para as mulheres.

A consultora faz um alerta para não errar a mão no look. “Por ser volumoso e marcante, tome cuidado para não pesar seu visual. Usados com roupas retas ficam muito chiques. Grandes nomes da alta costura investem no poncho e muitas figuras importantes nacionais e internacionais usam sem medo de errar”, completa.

Siga-nos

Mais do Guiame