Cuidados com o couro cabeludo garantem fios saudáveis e bonitos

Um dos cuidados deve ser com a temperatura da água ao lavar os cabelos

fonte: www.minhavida.com.br

Atualizado: Segunda-feira, 7 Julho de 2014 as 4:25

couro cabeludoNão importa qual é o seu tipo de cabelo, para que você tenha uma cabeleira dos sonhos é preciso que cuide de um detalhe, por vezes, esquecido: o couro cabeludo.

É dele que os fios nascem, então é essencial que ele seja bem tratado. Para te ajudar, uma lista com dicas foi feita pelo Minha Vida:

Na hora de lavar
Você é adepto de um bom banho quente e ainda lava o cabelo todo dia? A tática pode até ser relaxante, mas provavelmente está detonando o seu couro cabeludo - e de diferentes maneiras. Primeiro: a água quente estimula as glândulas sebáceas da região, responsáveis pela produção da oleosidade, que trabalharão mais que o normal. Já o excesso de água decorrente da lavagem diária vai retirar a oleosidade natural, estimulando as glândulas a trabalhar ainda mais para compensar a falta de sebo. O resultado é o aspecto engordurado em dobro, que pode obstruir os poros que dão passagem ao fio de cabelo, e, consequentemente, dificultar a distribuição dessa oleosidade, importante para a hidratação do fio por inteiro.

Para evitar o desastre, Valcinir Bedin recomenda que a lavagem seja feita com água em temperatura menor que 25 graus e, preferencialmente em dias alternados. Assim você evita os desgastes causados pelo excesso de água, sem permitir o acúmulo de sujeira. "No caso de cabelos muito oleosos, se não der para intercalar as lavagens, é fundamental respeitar a temperatura da água, que deve ser de morna a fria", aponta o especialista.

Enxágue bem
A cabeleireira Marília Kikuchi, consultora técnica da Condor, conta que o acúmulo de produtos na raiz dos cabelos também pode entupir os poros (folículos pilosos) do couro cabeludo, que é por onde o fio de cabelo sai, prejudicando a nutrição dos fios. "Isso acontece comumente com os produtos do tipo "2 em 1", que agregam xampu e condicionador numa só fórmula", explica. "Em geral, as pessoas não retiram totalmente esse produto do cabelo, e os resquícios acabam se acumulando no couro cabeludo." Mas o problema pode acontecer com qualquer outro produto. A especialista recomenda que condicionadores e cremes não sejam aplicados diretamente na raiz e que o xampu seja muito bem retirado após a lavagem.

Hidratações para combater a descamação
Muita gente sofre com o ressecamento do couro cabeludo. O especialista recomenda esse cuidado quando houver descamação, que pode ser causada pela queda de temperatura: "No frio, a sudorese fica diminuída, por isso há o ressecamento do couro cabeludo e possivelmente a descamação", explica. Existem produtos específicos que podem hidratar o couro cabeludo sem deixá-lo com aspecto ensebado e nem obstruir os poros do couro cabeludo. Princípios ativos como a ureia e o lactato de amônio, por exemplo, têm alto poder emoliente. "Enquanto o lactato promove a hidratação do couro retendo água, a ureia tem como principal função hidratar e amaciar o cabelo", conta Valcinir Bedin. Vale lembrar que os produtos que hidratam o couro cabeludo não são os mesmo usados para hidratar o fio. Usar uma máscara capilar na região com esse objetivo pode, portanto, agravar o quadro.

Secador e chapinha
Para os fios existem produtos ativados pelo calor do secador e da chapinha que dão a proteção necessária. Mas e para as raízes? Não há produto capaz de atenuar o dano do calor excessivo, a única solução é o cuidado ao fazer esses procedimentos. O dermatologista Valcinir Bedin recomenda manter o secador a uma distância mínima de 30 centímetros da raiz dos cabelos e a chapinha a cerca de um centímetro e meio do couro cabeludo. O especialista ainda faz o alerta: por mais popular e prática que a chapinha tenha se tornado, é preciso lembrar que ela danifica os cabelos e não pode ser usada tão frequentemente.

Produtos químicos
Escova progressiva, definitiva, permanente e qualquer outro procedimento químico pode detonar os fios. O mesmo perigo corre o couro cabeludo. Esses produtos são ácidos e por isso podem queimar o couro cabeludo e gerar descamação. "O ideal é que o profissional faça um teste de sensibilidade antes de aplicar o produto", orienta a cabeleireira Marília Kikuchi, consultora técnica da Condor.

Alimentação nutre o couro cabeludo
Os fios de cabelo são compostos por substâncias que adquirimos através da alimentação, por isso, uma dieta adequada é fundamental para que os nutrientes cheguem ao couro cabeludo e constituam um belo fio. O dermatologista Ademir Júnior, membro da Sociedade Brasileira de Medicina Estética, explica que aminoácidos e proteínas (carnes, ovos e leite), por exemplo, estimulam o crescimento e o fortalecimento dos fios, enquanto o zinco (nozes, frutos do mar, gérmen de trigo e levedo de cerveja) estimula o crescimento e reduz a oleosidade, e o ômega-3 e o ômega-6 (presentes nos óleos funcionais) ajudam na hidratação dos fios.

Procure um médico se...
Xampus, condicionadores e loções encontradas com facilidade em farmácias podem sim ajudar no controle de problemas como a caspa, por exemplo, mas caso o incômodo não melhore, o ideal é consultar um médico. Isso porque as raízes do cabelo podem esconder problemas muito graves, como o eczema - uma descamação que começa comumente com uma alergia -, a psoríase de couro cabeludo, e até a alopecia areata, que é uma das formas com que a queda de cabelo pode se manifestar. "O médico pode também diagnosticar o problema com mais precisão, diferenciando a caspa da descamação, por exemplo, e receitar remédios mais eficientes", explica Valcinir Bedin.

veja também