Confira a lista de alimentos que provocam má digestão

Confira a lista de alimentos que provocam má digestão

Atualizado: Quarta-feira, 19 Março de 2014 as 9:31

Quando a comida não cai bem, o nosso organismo automaticamente avisa. A má digestão traz sensação de desconforto nada agradável, e presente na vida de qualquer um. Nas refeições, é preciso escolher bem e consumir com moderação os alimentos.

Segundo nutricionitas, existem alimentos bons e ruins para a digestão, e basta saber quais são eles. Conheça:
 
Iogurte (Bom): possui pH ácido, ajudando a digerir proteínas e gorduras. Os mais indicados são os fortificados com lactobacilos, bactérias fermentativas que auxiliam a digestão e absorção de nutrientes no intestino, pois possuem ação probiótica, 
segundo Maristela Bassi Strufaldi, nutricionista da Associação Diabetes Brasil (ADJ), e Alessandra Luglio, nutricionista e consultora da Hero Nutritionals.
 
carne vermelhaGengibre (Bom): contém substâncias chamadas gingerol e shogaol, que combatem enjoos e náuseas e aliviam indisposições intestinais.
 
Pepino (Ruim): pode ser indigesto para pessoas mais sensíveis. Ao contrário do que se pensa, consumi-lo com a casca auxilia a digeri-lo.
 
Banana (Bom): possui frutano, um amido resistente que contribui para o processo digestivo e regularização intestinal. Apesar de essa fibra estar mais presente na banana verde, a fruta madura também auxilia no processo. Ela tem ainda ação calmante no estômago, reduzindo os sintomas de irritabilidade.
 
Ameixa (Bom): por conta de seu alto teor de fibras e da presença de determinados ácidos orgânicos digestivos, é um fruta com potencial laxativo, capaz de melhorar o trânsito intestinal.
 
Pimentão (Ruim): a película tipo "casquinha" que o envolve externamente pode causar indigestão em algumas pessoas. Neste caso, é melhor consumi-lo apenas após removê-la.
 
Chá-verde (Bom): contém substâncias estimulantes que aumentam o fluxo do suco gástrico e auxiliam o processo digestivo, além de proteger as mucosas estomacais. Outros chás digestivos são hortelã, alecrim, erva cidreira, camomila, sálvia, menta e psyllium. Dica: o ideal é bebê-lo entre 30 e 40 minutos após a refeição.
 
Arroz (Bom): é um cereal de rápida digestão por ter sua base quase totalmente composta de carboidratos. A versão integral auxilia na digestão devido ao seu alto teor de fibras insolúveis, que colaboram para a absorção dos nutrientes pelo organismo. As refeições ricas em fibras exigem, ainda, melhor mastigação, o que torna a digestão mais fácil.
 
Feijão (Ruim): possui uma "casquinha" externa e substâncias em seu interior que, dependendo da pessoa, podem não ser bem digeridas no estômago. Chegando ao intestino, esse material serve de comida para bactérias, causando fermentação excessiva e gases. O mesmo acontece em toda a família das leguminosas, que inclui alimentos como lentilha, ervilha, grão de bico e soja.
 
Fibras (Bom): : as fibras solúveis (encontradas na aveia, na cevada e no bagaço de frutas cítricas) agem no intestino delgado e no estômago. Tornam a digestão mais lenta de uma maneira positiva, pois ajudam a digerir gorduras e açúcares e proporcionam uma melhora na absorção de nutrientes. Já as fibras insolúveis (presentes em cereais, na casca das frutas, nas leguminosas e nas hortaliças) agem principalmente na parte inferior do intestino grosso. Elas aceleram o trânsito intestinal e aumentam o bolo fecal, evitando a prisão de ventre.
 
Abacaxi (Bom): fruta de rápida digestão, contém uma enzima chamada bromelina, que auxilia na digestão de proteínas (principalmente carnes) e gorduras, favorecendo o processo digestivo. Além da bromelina, o abacaxi contém celulose, substância essencial para o bom funcionamento intestinal.
 
Carne vermelha (Ruim): possui uma estrutura fibrosa mais resistente do que as brancas e normalmente tem maior teor de gordura, por isso sua digestão é mais lenta. Mas vale ressaltar que todas as carnes, inclusive as brancas, digerem com maior lentidão e devem ser evitadas no período da noite.
 
Azeite (Bom): apesar de ser uma gordura e, como tal, ter uma digestão mais lenta, pesquisas recentes têm indicado que ele pode inibir a formação excessiva de ácido gástrico, melhorando a digestão e prevenindo a azia. O azeite estimula ainda a produção de suco pancreático e a bile, facilitando a digestão.
 
Alcachofra (Bom): rica em fibras e em potássio, auxilia a digestão.
 
Ovo (Ruim): rico em proteína, esse alimento pode ter uma digestão mais lenta, em especial devido à gordura presente na gema.
 
Mamão (Bom): possui em sua composição uma enzima chamada papaína, que auxilia na digestão, principalmente de proteínas.
 
Alimentos gordurosos (Ruim): todo o tipo de gordura, saudável ou não, promove uma lentidão no esvaziamento gástrico, podendo aumentar a sensação de azia e "empachamento". As gorduras saturadas presentes nas carnes, frituras, salgadinhos e nos derivados do leite são mais densas e demoram ainda mais para serem digeridas.
 
Aveia (bom): por ser rico em fibra solúvel, prolonga o tempo que o alimento permanece no tubo digestivo. Esse tipo de fibra retém líquidos, formando um gel viscoso no estômago e retardando o esvaziamento gástrico, o que promove uma sensação de saciedade. Elas também se unem às gorduras, diminuindo a absorção das mesmas.
 
Alimentos condimentados (Ruim): em geral, têm boa digestão. No entanto, a presença de alguns condimentos mais fortes, como pimenta, pode provoca irritação gastrointestinal, gerando um quadro de desconforto estomacal.
 
 
Com informações de: UOL
 

veja também