Conheça 10 truques para manter a escova de dentes livre de bactérias

Previna-se contra bactérias bucais com dicas simples.

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Terça-feira, 7 Outubro de 2014 as 2:42

Para evitar consultas ao dentista, saiba como previnir-se contra bactérias bucais como coliformes fecais, HPV, Hépes tipo 1, sangue e restos de comida encontradas nas escovas.

1. Trocar a escova regularmente

Especialistas afirmam que o ideal é comprar uma escova de dentes nova a cada 3 meses. Se as cerdas estiverem desgastadas antes desse tempo, também é preciso trocá-la – cerdas detonadas não limpam com a mesma eficácia. O mesmo vale para escovas elétricas. Até depois de uma doença viral ou bacteriológica a escova pode apresentar perigo. Esses monstrinhos podem se alojar nas cerdas e causar a reinfecção. E tem gente por aí completando 9 meses de amor com a mesma escova. Isso é gestação de milhões de bactérias usando sua boca de berçário.

2. Limpeza diária

Depois da escovação, limpe bem em água corrente e retire o excesso de água com uma pequena batida na escova. Depois borrife ou pingue antisséptico bucal, também vale deixar a parte das cerdas submersa no enxaguante bucal por uns 20 minutos.

prevenção,saúde bucal,escova de dentes3. Como guardar sua escova
Use uma daquelas capinhas que protegem a cabeça da escova. Essa capinha também deve ser limpa diariamente, o mesmo esquema de jogar antisséptico bucal é essencial. O enxaguante vai proteger sua escova entre as escovações.

4. Antes de escovar

Sempre lavar e enxaguar a escova antes do uso para retirar os resíduos do enxaguante bucal e dos micro-organismos que foram eliminados. Também lave as mãos com água e sabão. Aproveite e faça um bochecho rápido pra mandar embora algum resto de comida que pode ter ficado na boca. Se algum pedaço de comida ficar preso nas cerdas as bactérias farão a festa.

5. Contato ZERO entre escovas

Alguém dormiu na sua casa, rolou uma segunda escova na parada? Então nada de cenas românticas, deixando as duas se encostarem. As bactérias farão a festa “pulando” de escova em escova.

6. Distância da privada

Mantenha distância da privada, coliformes fecais “voadores” adoram pousar na escova dental. Quando a descarga é acionada, milhares nano-cocôs são lançados ao ar. É quase a mesma coisa que esfregar as cerdas na borda da provada. Pra não ter problemas, que tal fechar a tampa da privada e manter sua escova protegida – com capinha na cabeça.

7. Design: Menos é Mais

Quanto menos curvas e cantos o design da sua escovar tiver, melhor. Dá pra lavar sem deixar nenhum rastro de poeira ou espaço que facilitaria a proliferação de bactérias. O minimalismo nas curvas das escovas são muito bem vindos.

8. Umidade
O ideal seria utilizar a escova quando secas depois de 24 horas mas as escovações geralmente acontecem antes disso.

9. Compartilhamento da escova: NUNCA!
Escovas dentais são de uso pessoal e intransferível. A hora da escovação é uma faxina geral, imagina colocar uma vassoura completamente suja, que acabou de sair de outra limpeza, pra limpar sua casa.

10. Fique atento aos sangramentos

O sangramento da gengiva é coisa séria. Mesmo que boa parte da população apresente quadro de gengivite, o sangue, mesmo que seja mínimo, se aloja nas cerdas. Isso facilita e entrada de bactérias na corrente sanguínea, afinal, ter gengivite significa que sua gengiva está machucada – e com as portas apertas para micro-organismos. Essas bactérias são responsáveis por doenças cardíacas.


com informações de: SoS Solteiros

veja também