Dicas para manter o equilíbrio

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Segunda-feira, 4 Agosto de 2014 as 2:40

O dia a dia para aqueles que costumam ter compromissos são os mais estressantes. Uma pesquisa analisou que, do ano de 1990 até hoje, os 
hábitos como ter uma boa alimentação, não negligenciar o sono e evitar o cigarro entraram na vida dos executivos brasileiros. Mas não compensaram o estresse, que segue como vilão implacável da saúde desses homens e mulheres.
Foram analisados dados de 50 mil check-ups apresentados na Academia Nacional de Medicina pelo médico Gilberto Ururahy, diretor médico da clínica Med Rio, mostram que, no intervalo de 24 anos, o que dependia tão-só de controle pessoal melhorou muito. Já doenças com algum fundo emocional, como hipertensão, depressão, gastrite e úlcera, pioraram.

equilíbrio,bem estar,estresseOs dados de alimentação desregrada, comum entre 80% dos executivos em 1990, recuou para 60% em 2014, o que se refletiu diretamente no sobrepeso, que baixou de 60% para 45% no mesmo período. A insônia passou de 26% a 25%, e o tabagismo caiu de 35% para 5%, em homens, e de 40% para 12%, em mulheres. Com uma participação cada vez maior no mercado de trabalho, elas são as mais afetadas pelo nível de estresse, que, de 40%, passou a atingir 60% nestes últimos 24 anos, enquanto o dos homens permaneceu em 70% — maior, mas estável. Eles também conseguiram manter o consumo de bebida alcoólica num mesmo patamar, mas o delas subiu de 25% para 50%.

"No passado acreditava-se que os hormônios femininos protegiam as mulheres de doenças coronarianas, mas bastou elas se consolidarem no mercado de trabalho para que as doenças aparecessem", observa Ururahy.

Para fugir do estresse, adote algumas dicas para bem-estar e equilíbrio.

Respire

Aprender a respirar profundamente é a melhor tática imediata para driblar momentos de estresse; o primeiro sinal de estresse é a mudança de respiração, que passa a ficar concentrada na parte de cima do pulmão, não oxigena células cerebrais e inicia um processo de ansiedade.

Relaxe

Sem ajuda de remédio ou álcool, tente relaxar a musculatura com exercícios como alongamento ou movimentos rotatórios dos ombros. “Eu uso com os pacientes a técnica de se sentar na cadeira como um boneco de pano”, aconselha Marilda Novaes Lipp, diretora do Instituto de Psicologia e Controle do Estresse, em São Paulo.

Coma bem

Aumentar a ingesta de legumes, verduras e frutas ajuda o organismo em momentos de estresse, quando os nutrientes não deixam a imunidade cair.

Mude o ângulo

Olhar a situação de uma forma diferente, observar se há outra interpretação e mudar a percepção do estressor (quando viável) não contribui para o processo de vitimização.

Tire férias mentais

Durante uma reunião tensa, uma briga ou situação de estresse, tente sonhar acordado: tire dois minutos para se desligar, pensar em uma paisagem bonita, lembrar-se da risada dos filhos e de momentos especiais. Isso ajuda a retomar o equilíbrio.

Mude de pensamento

Pensar diferente faz agir diferente. Tente pensar nos momentos difíceis da vida de outra forma, e o estresse será processado de outra maneira também.

Mude de vida

A longo prazo, o ideal é reavaliar prioridades, saber dizer não às demandas e entender que até o processo de estresse vai passar: “é como um túnel”, diz Marilda.

Menos pressão no fim de semana

Às vezes, o fim de semana pode ser na quarta-feira, tudo depende da flexibilidade do trabalho e da maneira de lidar com ele. Mas, mesmo numa agenda apertada, tente colocar menos expectativas nas horas de lazer, ou elas jamais serão suficientes para recarregar as baterias.


Com informações de: O Globo

veja também