Ficar muito tempo em jejum engorda

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Sexta-feira, 9 Maio de 2014 as 10:13

Engana-se que para emagrecer precisa ficar em jejum. Não é o que diz uma pesquisa realizada recentemente pela nutricionista Roberta Cssani, do Instituto de Nutrição, em Itu, no interior paulista. Foi apontado que, passar um número de horas sem ingerem alimento, pode aumentar a circunferência abdominal.

Para chegar a essa conclusão, foram analisadas os hábitos e características de 379 mulheres de 10 a 75 anos de idade - umas mais cheinhas, outras em forma. De acordo com Roberta, o principal motivo que faz do jejum prolongado um inimigo da cintura é que a refeição montada após esse período de escassez costuma ser um exemplo de desequilíbrio calórico e nutricional - na pesquisa, geralmente o jejum ocorria durante a tarde. "Quando tem acesso à comida, o indivíduo, guiado pela voracidade, não faz escolhas saudáveis", justifica a especialista.
Sem energia, o organismo aciona todo um mecanismo que favorece a compulsão alimentar.

Saiba como o aumento ajuda a engordar e comprometer a saúde.

1. Hora do almoço
Depois dessa refeição, o organismo está nutrido. Pense, na melhor das hipóteses, em uma refeição equilibrada - com arroz, feijão, carne e salada. Ela fornecerá proteínas, gorduras e carboidratos, além de vitaminas e minerais.

2. As primeiras 4 horas após a refeição
Nesse período, praticamente todas as substâncias ofertadas pelo almoço são absorvidas. Depois desse tempo, os nutrientes vão sumindo da circulação.

jejum3. Jejum
Se depois de quatro horas o estômago continuar vazio, uma série de alterações metabólicas começa a ocorrer. Uma das principais diz respeito à glicose, que está em falta. Além de buscar alternativas para fornecê-la ao cérebro - órgão vital que depende da substância para funcionar - o corpo passa a liberar mais grelina. Esse hormônio, produzido no estômago, dispara o sinal de fome. Assim, a falta de glicose e a abundância de grelina na circulação propiciam os ataques de gula.

4. Com o tempo
Passar por essa situação sempre – jejum seguido de um apetite voraz – aumenta o risco de encrencas sérias, como gordura no fígado, obesidade e diabetes tipo 2.

Confira um cardápio para driblar o jejum.

Iogurte + linhaça + aveia
Trata-se de uma combinação adequada para o início do dia. Fonte de proteínas, gorduras boas e fibras, o lanche é levinho, levinho.


Morango + biscoitos integrais
A fruta é pobre em calorias e rica em antioxidantes. Já os biscoitos reúnem fibras. O melhor de tudo: a dupla cabe na mochila.


Biscoitos integrais + cream cheese + 1 suco de laranja
Nesse combo, que pode ser devorado em poucos minutos, tem fibras, proteínas, cálcio e vitamina C. São muitos benefícios e pouca complicação.


Mamão + 2 colheres de sopa de aveia
Tanto a fruta quanto o cereal são riquíssimos em fibras. Caem bem de manhã, dando saciedade até a hora do almoço.


Com informações de: M de Mulher

veja também