Não consegue ficar sem doce? Saiba como consumir açúcar de forma equilibrada

Segundo a nutricionista Marcia Daskal, com bom senso, é possível incluir o açúcar em uma rotina alimentar saudável.

fonte: Guiame

Atualizado: Quinta-feira, 12 Janeiro de 2017 as 8:34

O consumo de açúcar não precisa se tornar uma barreira para uma vida saudável. (Foto: Reprodução)
O consumo de açúcar não precisa se tornar uma barreira para uma vida saudável. (Foto: Reprodução)

Muitas pessoas não conseguem abrir mão daquele docinho depois do almoço, mas isso não precisa se tornar uma barreira para uma vida saudável. De acordo com a nutricionista Marcia Daskal, o açúcar é um ingrediente que pode fazer parte do cardápio, desde que seja consumido de maneira consciente e balanceada. "O ingrediente com certeza torna a vida mais gostosa, mas é preciso utilizá-lo sem exageros. Tem uma conta simples: quem gasta mais calorias, pode consumir mais", explica.

Quando se trata de hábitos alimentares são muitos os mitos, baseados em sua maioria nas dietas restritivas. Segundo o preparador físico Marcio Atalla, "qualquer dieta que tenha muitas restrições, como cortar permanentemente um ingrediente, não faz bem à saúde. A limitação leva à compulsão podendo, inclusive, acarretar algum tipo de distúrbio alimentar. O ideal é ter uma alimentação diversificada e variada", salienta.

Se tratando de açúcar, Marcia Daskal dá algumas dicas práticas de consumo e alimentação sem precisar retirá-lo do cardápio:

Coma porções pequenas de doces. Doce não serve para matar a fome. Por isso, não é necessário comer um monte. Você já se sente satisfeito com um pouquinho.

Coma devagar. O sabor é sentido apenas na boca, então, não há vantagem em comer rápido. Além disso, o indivíduo acaba comendo mais quando come rápido e não aproveita o gosto e sensação proporcionados pelo alimento. É importante dar tempo para o corpo entender a quantidade de comida que está sendo ingerida e saiba pedir o quanto é realmente necessário.

Escolha quando comer açúcar. Em produtos como pão, bolo, sucos, iogurtes, mostarda, molho de tomate, etc, às vezes, sem perceber estamos comendo o açúcar. Dessa forma, experimente o suco, o café e a fruta antes de adoçar. Deixe o açúcar para os extras. Assim, sobra mais espaço para consumir o açúcar que escolhemos comer.

Prefira ter uma alimentação aliada às atividades físicas. O corpo usa as calorias vindas de todos os alimentos para a manutenção do seu metabolismo. Quando excede, ele armazena. Caminhar, usar as escadas em vez do elevador, descer um ponto antes do ônibus, estacionar o carro um pouco mais longe, entrar no mar, dançar, andar de bicicleta - são todas formas de gastar energia.

Prefira comprar avulsos. Dê preferência a comprar doces por unidade e não necessariamente uma caixa inteira, pois evita o estímulo ao consumo exagerado. Muitas vezes, uma boa saída é dividir a sobremesa com alguém.

Em buffets de sobremesas. Escolha qual quer comer e experimente um pouquinho para ver se vale mesmo a pena. Quantas vezes comemos e achamos que nem estava tão bom?

Preste atenção nos alimentos. Estar atento na composição do que se ingere (não calorias, mas os ingredientes que vão naquele prato ou produto).

Experimente coisas novas. Uma alimentação diversificada é essencial! Cada alimento possui propriedades, vitaminas e benefícios diferentes que podem e devem ser explorados.

Cozinhe em casa. Você não precisa saber fazer muita coisa, mas pode arriscar. Uma omelete pode ser um jantar melhor do que uma lasanha congelada. Juntar alguns vegetais coloridos podem render uma salada deliciosa. Experimente!

Saiba que no dia seguinte pode comer de novo. No final, se consumido com sensatez e equilíbrio, não há motivo para não consumir o que gosta.

veja também