Pessoas que tem o hábito de babar durante o sono, podem sofrer com halitose e problemas vocais

Ronco, problemas para engolir e alterações na voz, também são resultantes.

fonte: Guiame, com informações de Terra

Atualizado: Quinta-feira, 15 Janeiro de 2015 as 3:12

babar durante o sono
babar durante o sono

Desagradável por quem sofre do sintoma, babar durante o sono pode entregar alguns problemas de saúde. Mas, porque isso acontece? Quando estamos acordados,  organismo produz em média um litro de saliva durante o dia. No entanto, não babamos porque os músculos da boca estão tensos e sendo usados a todo o momento, pois mesmo com a boca fechada, sem falar ou mastigar, os músculos estão em atividade mantendo-a com os lábios cerrados. 

“Porém, quando dormimos nossos músculos relaxam ea boca tende a ficar aberta, facilitando,em uma posição lateral de sono, o ato de babar. Esse ato é involuntário, pois não há como controlarmos o que fazemos quando estamos dormindo”, diz Leonardo Tribis, cirurgião-dentista do Hospital Israelita Albert Einstein. 

Ele ainda diz que existem alguns problemas bucais que podem ser os responsáveis por esse hábito. “Diversos fatores relacionados ao sistema oral podem potencializar o ato de babar já que dificultam o selamento labial. Má oclusão dentária, língua maior do que o normal, má formação óssea e desvio de septo são alguns desses fatores”, diz o especialista. 

Apesar de associar a baba com  excesso de saliva, esse ato contínuo pode causar o ressecamento da bocauma vez que a pouca saliva noturna acaba caindo toda no travesseiro. “O paciente pode ficar com as bochechas flácidas, lábios inferiores sem força, ressecados e rachados, pode desenvolver halitose, ronco, deglutição atípica, alterações vocais (porque as cordas vocais ficam muito tempo ressecadas), entre outras”, diz o  cirurgião-dentista.

O sintoma tem tratamento. Leonardo indica o tratamento multidisciplinar (composto por dentistas, fonoaudiólogos, otorrinolaringologistas, ortopedistas e etc.).  “Esse tratamento com diversas especialidades tem encontrado melhores resultados e tem diminuído as chances de recidivas deste problema, principalmente na ortodontia”, diz o especialista. 

Entre as medidas mais indicadas estão a necessidade de fazer um restabelecimento da respiração nasal, tonificar a musculatura dos lábios, adequar a postura da língua e também dos lábios e consertar a mastigação, deglutição e fala (que podem estar apresentando falhas). 

veja também