Quanto mais se ouve que esta acima do peso, mas aumenta a fome

Segundo especialistas, pessoas acima do peso se apóiam na comida como consolo

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Sexta-feira, 12 Setembro de 2014 as 11:26

Uma estudo realizado na University College London diz que falar para uma pessoa que ela está gorda apenas a faz comer mais, dizem os especialistas. Pessoas que são obrigados a se sentir envergonhados sobre o próprio peso são até seis vezes mais propensos a se tornarem obesos.

Os responsáveis acreditam que ser criticado neste sentido faz com que a pessoa que já está sensível coma como consolo. O medo e a ridicularização, inclusive, faz com que as pessoas evitem se exercitar.

A autora principal do estudo, Sarah Jackson, pede que os médicos evitem usar a palavra “gordo” sempre que possível, e a substitua por “acima do peso” ou “obeso”.

O levantamento envolveu quase 3 mil homens e mulheres ingleses com 50 anos ou mais, que foram pesados duas vezes, com quatro anos de intervalo.

ObesidadeEles também foram questionados se já foram discriminados por conta do peso, tratados com desrespeito, incluindo piadas, recebendo mau atendimento em lojas, restaurantes e hospitais.

Cerca de 5% disseram que foram tratados de forma diferente por conta da forma física, sendo que o percentual subiu para 36% entre os que estavam ainda mais acima do peso.

O estudo, publicado no Journal Obesity, mostra que aqueles que foram vítimas de constrangimento pela gordura engordaram cerca de um quilo ao longo do estudo, mas são seis vezes mais propensos a se tornarem obesos.

Em contrapartida, aqueles que não foram criticados ficaram mais magros. “Nossos resultados mostram que a discriminação por conta do peso não leva ao emagrecimento, e pode até agravar o ganho de peso”, disse a autora.

A resposta do estresse pela discriminação pode aumentar o apetite, especialmente por alimentos pouco saudáveis.

E o comportamento também pode fazer com que as pessoas se sintam menos confiantes em apostar em uma atividade física. “As pessoas não se sentem confortáveis indo para a academia se acharem que estão sendo julgadas”, completa Sarah.


Com informações de: Terra

veja também