Segundo estudo, dormir mal tende a consumir alimentos super calóricos

O estudo foi realizado pela Universidade de Berkeley.

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quarta-feira, 10 Dezembro de 2014 as 3:15

Virar a noite trabalhando ou em uma festa e sentiu vontade de comer um lanches supercalórico?. É nornal. De acordo com o que aponta um estudo divulgado esta semana, noites mal dormidas estão diretamente ligadas à compulsão por comidas engordativas ricas em açúcares e gorduras. O estudo foi realizado Universidade de Berkeley e comandado pelo professor de psicologia e neurociência, Matthew Walker. Para o estudo, foram analisadas imagens do cérebro de 23 pessoas - descansadas ou não - enquanto consumiam diferentes tipos de alimentos. 

alimentos supercalóricos

Foi possível notar que as áreas cerebrais responsáveis pela satisfação responderam com maior intesidade nas pessoas que haviam dormido pouco. Também foi observado que os córtex frontal e insular, que controlam os desejos e escolhas alimentares, ficam menos ativos nessas pessoas. O que quer dizer que: quem não dorme o suficiente para descansar corpo e mente tende a tomar decisões menos racionais e mais impulsivas - até na hora de comer.

O estudo chamado de The Impact of Sleep Deprivation on Food Desire in the Human Brain, explica que corpo humano tem cerca de 16 horas de funcionamento ideal até que o cérebro precise ficar offline e dormir: depois disso, o organismo entra em uma espécie de reação ao estresse em que naturalmente passa a desejar alimentos ultracalóricos. "Dormir é a coisa mais importante que as pessoas podem fazer diariamente para 'resetar' mente e saúde corporal", é o que diz o professor ao jornal The New York Times. 

 

 

com informações de: Vogue

 

veja também