Segundo médico, caminhar é a melhor prevenção para varizes

Secretário geral da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular explica sintomas e como evitar o problema

fonte: Guiame, com informações de Mulher

Atualizado: Quinta-feira, 15 Janeiro de 2015 as 11:21

prevenção de varizes
prevenção de varizes

Que fazer caminhadas é ótimo para nossa saúde, todos já sabem. Melhor ainda é saber que a atividade ajuda a prevenir varizes nas pernas. Segundo o secretário geral da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular, Celso Ricardo Bregalda Neves, o melhor remédio é a prevenção. A prática de atividade física moderada, principalmente a caminhada, é fundamental para uma perfeita circulação, e, consequentemente, evitar essa desagradável surpresa na sua pele.

As veias dos membros inferiores têm a função de bombear o sangue de volta ao corpo, em um esforço contra a lei da gravidade. Acontece que, eventualmente, uma veia pode apresentar problema, retendo sangue dentro dela, se dilatando e até mesmo inflamando.

Sintomas

“As varizes podem causar dor, inchaço, cãibras, sensação de peso e até formigamento”, esclarece o profissional. Já os vasinhos não oferecem risco à saúde e limitam seus danos às questões estéticas. “Eles não causam dor e não tem sintomas porque são muitos superficiais” diz o médico. A maior preocupação é com a flebite, que é quando um coágulo se forma dentro da veia. “Pessoas com varizes têm mais predisposição à flebite”, explica o especialista.

Tratar os vasinhos ou as varizes mais leves pode ser simples. Além da caminhada, drogas podem ser injetadas diretamente no local. Mas, no caso das varizes mais graves, a única solução é a intervenção cirúrgica. “Mas é preciso levar em conta os sintomas do paciente e os riscos do procedimento”, pondera o médico. A intervenção é rápida, mas o pós-cirúrgico exige repouso de algumas semanas.

Prevenção
Além de caminhar regularmente, não passar muito tempo em pé é outro cuidado essencial tanto para quem quer prevenir como para quem quer evitar os desconfortos. “Deitar por alguns minutos com as pernas acima do nível do coração também ajuda a aliviar dores e inchaços”, conclui Neves.

veja também