Suspeito com ebola no Paraná é transferido para o Rio

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Sexta-feira, 10 Outubro de 2014 as 9:26

Foi confirmado pelo Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado da Saúde do Paraná que a Unidade de Pronto Atendimento Brasília, em Cascavel, recebeu na tarde desta quinta-feira um paciente classificado como suspeito de infecção por ebola. Segundo a secretaria, o paciente é um homem de 47 anos, vindo de Guiné e que chegou ao Brasil no dia 19 de setembro. Por causa da suspeita real da doença, o paciente foi transferido para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro (RJ), referência nacional para casos de ebola.

A transferência foi feita por uma aeronave da Polícia Rodoviária Federal e faz parte do protocolo brasileiro de prevenção do Ebola. O único sintoma apresentado pelo paciente até a manhã de ontem foi febre, mas por causa do histórico de viagem, o paciente foi mantido em isolamento total.

Suspeito com ebola no Paraná é transferido para o RioAté o início da noite, ele estava subfebril e não apresentava hemorragia, vômitos ou quaisquer outros sintomas do Ebola. Por estar no vigésimo primeiro dia, limite máximo para o período de incubação da doença, foi considerado caso suspeito, seguindo os protocolos internacionais para a enfermidade. Guiné é um dos três países que concentram o surto da doença na África.

O ebola só é transmitido através do contato com o sangue, tecidos ou fluidos corporais de indivíduos doentes, ou pelo contato com superfícies e objetos contaminados. O vírus somente é transmitido quando surgem os sintomas. Segundo o governo paranaense, imediatamente após a identificação da suspeita, o paciente foi isolado na unidade e, adotadas medidas previstas no protocolo nacional, como a comunicação à secretaria estadual de saúde e Ministério da Saúde.

Assim que foi notificado, o Ministério da Saúde enviou uma equipe para Cascavel para coordenar medidas de atendimento e a identificação de possíveis contatos para orientação e controle.

Paciente avaliado em Apucarana
Também no Paraná, um religioso brasileiro recém-chegado da África foi examinado na cidade de Apucarana, após apresentar problemas de saúde. A preocupação com a propagação do vírus Ebola no continente africano fez com que os médicos avaliassem os sintomas do missionário com cautela. Segundo a Secretaria de Saúde do Estado do Paraná, o homem - que possui histórico de viagem para Moçambique - foi atendido no Hospital da Providência com febre e mal estar.

Segundo a investigação, o paciente ficou no país por 12 dias só teve contato com a população local, que não enfrenta o surto do vírus. É definido como caso suspeito de ebola todo paciente que apresentar febre alta e sintomas de hemorragia em até 21 dias após retornar de um dos três países africanos que concentram o surto (Guiné, Libéria e Serra Leoa).

Segundo informações do hospital, o paciente foi avaliado e medicado a partir do protocolo indicado para o tratamento da gripe. Em seguida, ele apresentou melhora no quadro clínico e recebeu alta. O religioso é monitorado pelas equipes de saúde e realizará outros exames para concluir o diagnóstico.


Com informações de: Terra

veja também