Tomate pode ser o responsável pelo odor do suor, segundo especialista

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quinta-feira, 22 Maio de 2014 as 1:10

Pessoas que tendem a desenvolver odores no corpo, pode estar incluindo tomate nas refeições. Essa é a conclusão do químico e médico que encontrou razões pessoais para realizar um estudo, que custou 640 milhões de libras para a indústria de desodorantes do Reino Unido. Essas informações foram retiradas do site do jornal britânico, Daily Mail.

A pesquisa publicada no jornal Medical Hypotheses, Charles Stewart explica como o odor do corpo é determinado parte pela genética que controla o grau de sudorese das glândulas das axilas e da quantidade de suor, e também pela presença de bactérias como a Corynebacterium, que vivem na pele.

tomateO químico trabalhou por mais de duas décadas em parceria com empresas farmacêuticas, desenvolvendo tratamentos para condições de pele que vão do eczema ao câncer. A descoberta do tomate aconteceu em 2007, motivada pelas ondas de calor, quando ele próprio sofreu com fortes odores do seu corpo.

Por se sentir constrangido, ele não sabia como resolver o problema, apesar de usar grandes quantidades de sabonete. Ele então notou que os talos do tomate são preenchidos com um óleo que cheira a suor, e se perguntou então se o alimento não seria o culpado.

Presente no tomate, o óleo contém terpenos, substância que dá a frutas e vegetais como laranjas, limões e lúpulo seu sabor e cheiro. Quando ele parou de comer tomates, seu problema desapareceu.

Para uma experiência, ele comeu quatro tomates grandes e descobriu que o odor debaixo do braço reapareceu, apesar de seguir a mesma rotina de higiene. O odor durou sete dias. “É realmente surpreendente que o odor possa durar tanto, depois de uma refeição”, afirma. “Mas significa que pessoas que comem tomates ou usam produtos a base dele sempre têm um risco de cheirar mal ao suarem”, observou.

Charles acredita que o terpeno tem componentes que executam um papel no corpo devido à forma como quebra as enzimas, produzindo químicas que agem com o composto antioxidante licopeno, encontrado nos tomates. Isso estimularia a produção de outras químicas conhecidas por contribuir nos odores do corpo.

 

Com informações de: Terra

veja também