Uso excessivo de salto alto provoca disfunções anatômicas

Entre os exemplos mais comuns estão o encurtamento da panturrilha, problemas vasculares, desvios posturais e alteração da estrutura da coluna

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Sexta-feira, 11 Abril de 2014 as 2:29

A mulher que nunca se sentiu confiante com alguns centímetros mais alta, pode atirar a primeira pedra. Os sapatos de salto alongam a silhueta, elevam a autoestima e deixam a figura feminina elegante. O que muitas ainda desconhecem é que estes tipos de calçados podem ser verdadeiros inimigos para o corpo se usados em excesso.

salto altoSegundo Giuliano Martins, diretor regional da Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna (ABRC) e proprietário do ITC Vertebral Ribeirão - instituto especializado no tratamento de lesões na coluna – as pessoas podem ser afetadas em distintas regiões anatômicas. “Entre os exemplos mais comuns estão o encurtamento da musculatura posterior de membros inferiores como a panturrilha, dores nas pernas, problemas vasculares (entupimento dos vasos sanguíneos), desvios posturais graves e a alteração de toda a biomecânica (estrutura) da coluna”, explica.

Para que a utilização não seja interrompida definitivamente, Martins dá dicas de melhorias para a saúde e para um conforto prolongados. “Um conselho é não abusar nunca. Se o ambiente de trabalho pede um visual social, retire os sapatos assim que chegar em casa e se alongue com frequência. Se possível também, faça rodízio com o uso de calçados mais baixos em dias alternados. Nas horas de lazer e esporte, opte pelos confortáveis e adequados para a ocasião. Agora se o momento é de descanso, chinelos sempre são bem-vindos ou até mesmo ficar descalça, afinal, os pés precisam respirar e também agradecem”, finaliza”.

 

 

Com informações de: Assessoria ITC Vertebral

veja também