Vacinas que a mulher deve tomar da infância até velhice

Vacinas que a mulher deve tomar da infância até velhice

Atualizado: Quarta-feira, 12 Março de 2014 as 3:49

Cuidar da saúde nunca é demais. As mulheres, principalmente, precisam ficar em alerta com a saúde ao longo de sua vida. Evitar doenças desde o início, é de responsabilidade de cada um.
 
Para facilitar a prevenção, o calendário de vacinas deve ser seguido. Pensando nisso, a Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), criou um calendário de vacinação para que as mulheres estejam protegidas da infância à velhice.
 
Confira as principais vacinas que devem ser tomadas ao longo da vida e seu tipo de imunização.
 
1. Vacina: HPV
Fase da vida: adolescente/adulta
Por que é importante? Previne a infecção pelo HPV que pode levar ao câncer do colo do útero, o segundo tipo de câncer mais prevalente no Brasil e que a cada ano faz mais de quatro mil vítimas fatais. Disponível no mercado privado a partir dos 9 anos, sem limite de idade. A primeira dose deve ser seguida de outras duas com intervalo de um e seis meses, respectivamente. É contraindicada para gestantes.
Como funciona? Disponível no mercado privado a partir dos 9 anos, sem limite de idade. A primeira dose deve ser seguida de outras duas com intervalo de um e seis meses, respectivamente. É contraindicada para gestantes.
 
2. Vacina: Meningocócica
Fase da vida: adolescente/adulta
Por que é importante? Previne contra a meningite pela bactéria Neisseria menigitidis. As meningites bacterianas são mais graves e devem ser tratadas imediatamente devido ao risco de septicemia (infecção generalizada).
Como funciona? A Meningocócica Conjugada Quadrivalente ACWY é a melhor opção para imunizar adolescentes e mulheres adultas. É recomendada uma dose mesmo para aquelas que foram vacinadas na infância e também para as vacinadas há mais de cinco anos. É indicada para gestantes apenas em situações de risco aumentado. A vacina não está disponível nos postos públicos de vacinação.
 
3. Vacina: Hepatite A
Idade: adulta
Por que é importate? Porque esse tipo de hepatite pode ser fulminante no adulto.
Como funciona? Devem ser tomadas duas doses, respeitando intervalo 0-6 meses. Pode ser combinada com a imunização para hepatite B, com três doses no esquema 0-1-6 meses. A vacina não está disponível nos postos públicos de vacinação. Não é contraindicada para gestantes em situações de risco aumentado para a doença.
 
4. Vacina: Febre amarela
Idade: Adulta
Por que é importante? A vacinação é recomendada especialmente a quem se dirige a áreas como zonas de florestas e cerrados, pois existe a possibilidade de novos surtos da doença caso uma pessoa infectada pela febre amarela silvestre retorne para regiões mais povoadas. Cerca de 15% dos infectados podem apresentar sintomas graves como icterícia, hemorragias, comprometimento dos rins , fígado, pulmão e problemas cardíacos que podem levar à morte. 
Como funciona? A vacina deve ser aplicada pelo menos dez dias antes da viagem, com reforço a cada dez anos. É contraindicada para gestantes e lactantes, exceto quando o risco de contrair a doença supera o da imunização. A vacina está disponível nos postos públicos de vacinação.
 
vacina5. Vacina: Varicela
Idade: adulta
Por que é importante? Ter catapora na gravidez pode levar à morte fetal. 
Como funciona? Deve ser tomada em duas doses, com intervalo de um a três meses. A vacina não está disponível nos postos públicos de vacinação. É contraindicada para gestantes.
 
6. Vacina: Sarampo, caxumba e rubéola
Idade: adulta
Por que é importante? A rubéola durante a gestação pode causar defeitos congênitos no feto. 
Como funciona? Para mulheres nascidas após 1962 recomendam-se uma ou duas doses, de forma que todas recebam no mínimo duas doses na vida, respeitando intervalo mínimo de 30 dias entre as vacinas no último caso. Já para as nascidas antes de 1962 uma dose é suficiente. A vacina está disponível nos postos públicos de vacinação. É contraindicada para gestantes.
 
7. Vacina: Hepatite B
Idade: adulta gestante
Por que é importante? Transmitida também pelo contato sexual, mata mais do que a AIDS em todo o mundo. Pode ser transmitida da mãe para o feto.
Como funciona? Recomendam-se três doses no esquema 0-1-6 meses. O mesmo esquema pode ser seguido utilizando-se a vacina combinada para hepatites A e B. A vacina está disponível nos postos públicos de vacinação para mulheres com até 29 anos ou para gestantes de qualquer idade.
 
8. Vacina: DTPa – Tríplice bacteriana (Difteria, tétano e coqueluche)
Idade: adulta gestante
Por que é importante? Previne coqueluche na mãe, para evitar morte do recém-nascido.
Como funciona? Aquelas que seguiram o esquema completo devacinação da tríplice bacteriana devem tomar dose de reforço com dT (dupla bacteriana tipo adulto) ou DTPa (acelular) a cada dez anos. As que não seguiram todo o esquema (receberam menos de três doses do componente tetânico durante a vida) devem tomar uma dose da DTPa e completar com uma ou duas doses de dT para completar o esquema de três doses. Recomenda-se reforço a cada dez anos. Apenas a vacina dT está disponível nos postos públicos de vacinação.
 
9. Vacina: Gripe (Influenza)
Idade: adulta gestante
Por que é importante? Grávidas podem ter sérias complicações com a gripe.
Como funciona? É recomendada aplicação anual. A vacina está disponível nos postos públicos devacinação para gestantes ou para grupos de risco.
 
10. Vacina: Gripe (Influenza)
Idade: 3ª idade
Por que é importante? A gripe pode levar à morte nesta faixa etária.
Como funciona? É recomendada aplicação anual. A vacina está disponível nos postos públicos devacinação para gestantes ou para grupos de risco.
 
 
 
Com informações de: IG

veja também