Destinos baratos do Brasil para se visitar

O site Momondo listou os dez destinos baratos do Brasil para se conhecer em 2016. Confira!

fonte: Guiame, com informações de Momondo

Atualizado: Sexta-feira, 12 Agosto de 2016 as 9:06

Com as alterações de câmbio das moedas estrangeiras, 2016 não tem sido o melhor ano para viagens internacionais. Para quem quer férias bem aproveitadas e gastando pouco, muitos destinos brasileiros se tornam ótimas opções.

Praia, natureza, cultura e arqueologia – é possível explorar de tudo em território nacional.O site Momondo listou dez dicas de destinos baratos no Brasil para visitar este ano.

Guarapari (Espírito Santo)


(Foto: Flickr/mrdoctor)

Um dos destinos mais belos (e baratos) do Espírito Santo, Guarapari fica a 51km da capital Vitória, e esconde belezas naturais estonteantes. São mais de 30 praias, muitas com areias monazíticas, que possuem virtudes terapêuticas, segundo os moradores. Com altas temperaturas o ano todo, há uma boa estrutura turística e uma culinária local deliciosa (destaque para a irresistível e muito popular moqueca capixaba, servida em quase todos os restaurantes da região). Além das praias, outros atrativos do município incluem o Parque Estadual Paulo César Vinha, com mais de 1.500 hectares de rica flora e fauna, lagoas de águas avermelhadas e trilhas.

Brumadinho (Minas Gerais)


(Foto: Flickr/casaforadoeixominas)

O pequeno município na região metropolitana de Belo Horizonte não tem mais do que 35 mil residentes oficiais, mas está sempre cheio visitantes de todas as partes do Brasil e do mundo. Tudo graças ao Instituto Inhotim, um complexo cultural de renome internacional. Trata-se do maior centro de arte ao ar livre da América Latina, e sede de um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil. Em seus mais de 100 hectares, arte e natureza convivem harmoniosamente, com seus belos jardins botânicos, galerias, lagos ornamentais, decoração arrojada e milhares de espécies de plantas, muitas delas raras (como a flor-cadáver, a maior do mundo).

Maragogi (Alagoas)


(Foto: Flickr/rosanetur)

Porta de entrada para os Estados de Alagoas e Pernambuco, Maragogi tem a fama de ser um dos destinos mais baratos do Nordeste, e também um dos mais bonitos. Situado no litoral de Alagoas, a 125km de Maceió, a cidade está em uma Área de Proteção Ambiental (APA) e esbanja belezas naturais de tirar o folego. O principal atrativo, claro, são as praias, com águas cristalinas, extensas faixas de corais e as muitas piscinas naturais – destaque para as de Barra Grande, Taocas e Barreira de Peroba – ideais para quem busca sossego e tranquilidade.

Boiçucanga (São Sebastião, São Paulo)


(Foto: Flickr/mmmswan)

Um dos 15 municípios paulistas considerados estâncias balneárias, São Sebastião é também um dos mais acessíveis, graças às opções de hospedagem mais em conta, especialmente em comparação a destinos vizinhos como Maresias, Camburi, Juquehy e Sahy. Só o que a cidade não economiza é na beleza, com suas dezenas de ilhas e praias. Uma das praias mais bonitas e agradáveis é Boiçucanga, em formato de ferradura, com ótima infraestrutura para turistas e esportistas (especialmente de parapente). E atenção para o fim de tarde: Boiçucanga é uma das poucas praias do Brasil onde o sol se põe no mar – um espetáculo da natureza para não perder!

Cambará do Sul (Rio Grande do Sul)


(Foto: Flickr/tiagopadua)

A cidade gaúcha que ficou famosa como cenário da série televisiva “A Casa das Sete Mulheres”, entrou de vez na lista dos lugares preferidos dos aventureiros. É lá a sede do Parque Nacional Aparados da Serra, que abriga os maiores cânions do país – destaque absoluto para o Cânion do Itaimbezinho, com seus 5,8km de extensão e 720m de altura. Não tem como não ficar impressionado com as paisagens do parque, que ostenta inúmeras cachoeiras, vales, trilhas e uma fauna que inclui lobos-guará e jaguatiricas. Atenção, porém, para o clima: Cambará também é famosa por ser uma das campeãs de baixas temperaturas no inverno.

Caldas Novas (Goiás)


(Foto: Flickr/rosanetur)

Uma das estações de águas termais mais conhecidas do país, Caldas Novas serve tanto para quem tem dinheiro para gastar nos resorts, quanto para quem quer economizar e curtir toda a beleza que a natureza local oferece. Exemplo perfeito é o Parque Estadual da Serra de Caldas Novas, que tem vegetação típica da região e fontes de água quente que se tornaram cachoeiras. As piscinas naturais de água quente têm temperaturas entre 30ºC e 57ºC, e atraem aqueles em busca dos seus efeitos terapêuticos. Já o Parque Aquático da Lagoa de Pirapitinga é muito popular entre crianças e famílias. Outro ponto positivo é o fácil acesso, estando próxima a grandes cidades como Goiânia, Uberlândia e Brasília.

Chapada das Mesas (Maranhão)


(Foto: Flickr/Otávio Nogueira)

Com cerca de 160 mil hectares, o Parque Nacional da Chapada das Mesas é uma das reservas naturais mais belas do Nordeste brasileiro e criada mais recentemente (em 2005). O cenário de formações rochosas esculpidas pelo vento e pela chuva são de uma beleza surpreendente, além das diversas cachoeiras, entres elas a famosa Cachoeira de Pedra Caída, com uma queda de 50 metros que forma uma piscina natural. Os aventureiros podem fazer rapel, rafting e tirolesa e para quem quer relaxar, um mergulho em um dos poços de água cristalina – como o Poço Azul e Poço Encantado – vai ser uma experiência inesquecível. Dica: para visitar o parque, a dica é usar cidades de Carolina, Riachão, Estreito ou Imperatriz como base.

Serra da Capivara (São Raimundo Nonato, Piauí)


(Foto: Flickr/claudiaregina_cc)

Esse destino é para quem curte arqueologia e paleontologia: São Raimundo Nonato é um dos municípios de entrada do Parque Nacional Serra da Capivara, a área de maior concentração de sítios pré-históricos do continente americano e Patrimônio Cultural da Humanidade da UNESCO. Um verdadeiro e monumental museu a céu aberto (mais de 700 sítios arqueológicos catalogados), o parque abriga a maior quantidade de pinturas rupestres do mundo, e é cercado de belas formações rochosas de grande importância histórica.

Laranjeiras (Sergipe)


(Foto: Flickr/antifluor)

Pertinho da capital Aracaju (23km de distancia), o município de Laranjeiras ainda ostenta a forte presença da arquitetura colonial. Já foi a mais importante cidade sergipana, um local de luxo e requinte durante o Império e berço da cultura, educação, política e economia. Hoje, suas ruas, casarios e igrejas contam parte da história da cidade e do país. Sua população fixa de pouco mais de 25 mil habitantes aumenta consideravelmente todo mês de janeiro, quando o famoso Encontro Cultural de Laranjeiras reúne apresentações de cultura popular e visitantes de todo o Brasil.

Imbituba (Santa Catarina)


(Foto: Flickr/eduardopichler)

As praias de Santa Catarina são geralmente consideradas caras, especialmente no verão. Mas Imbituba, no litoral sul, é uma das mais acessíveis – fica no caminho entre as populares (e mais caras) Garopaba e Laguna. Suas belas praias atraem veranistas de todos os cantos do país, incluindo muitos surfistas, que vão em busca das famosas ondas da região. Oficialmente, são pouco mais de 40 mil habitantes, mas a cidade recebe “hóspedes” novos todos os anos, quando baleias-francas fogem do inverno antártico e migram para águas mais quentes para iniciar o período de reprodução. Portanto, tornou-se programa obrigatório dos visitantes de Imbituba, entre os meses de julho e setembro, observar e apreciar este espetáculo da natureza.

veja também