Teólogo fala sobre a conversão de celebridades: “Ninguém está fora do alcance do Evangelho”

John Stonestreet entende a prudência de muitos cristãos, mas acredita que é preciso abraçar os recém-convertidos em sua caminhada.

fonte: Guiame, com informações do BreakPoint

Atualizado: Quarta-feira, 6 Novembro de 2019 as 2:55

Kanye West se ajoelha durante 'Jesus Walks' no show 'Sunday Service' no Coachella, na Califórnia. (Foto: Rich Fury/AFP)
Kanye West se ajoelha durante 'Jesus Walks' no show 'Sunday Service' no Coachella, na Califórnia. (Foto: Rich Fury/AFP)

“Depois de tudo o que esse cara fez, vou acreditar que ele agora é cristão?”. Essa é a pergunta que muitos fazem diante das notícias sobre a conversão de celebridades. Afinal, qual é a maneira correta de enxergar os famosos convertidos?

John Stonestreet, autor e palestrante de teologia, falou sobre o assunto no site BreakPoint, usando como exemplo a conversão do rapper Kanye West.

“Das muitas conversões de celebridades que vimos ao longo dos anos, essa parece diferente para mim. Talvez porque hoje seja difícil identificar uma celebridade mais notória do que Kanye West. Ou talvez porque parte de sua notoriedade se deva a uma série de acrobacias publicitárias. É realmente difícil acreditar que é só mais um?”, questiona.

Em um momento em que a Igreja de Cristo está preocupada com sua reputação, Stonestreet destaca três pontos importantes a serem observados:

“Primeiro, devemos ter esperança. Ninguém está fora do alcance do Evangelho”, destacou. “E eis por que temos essa esperança: a manchete da conversão do Kanye e de qualquer notícia de conversão não é o convertido, mas o conversor. Não é Kanye, mas sim Cristo! No fim das contas, acredito que Cristo pode salvar Kanye pela mesma razão que Ele pode me salvar”.

Em segundo, Stonestreet enfatiza o poder da mensagem do Evangelho. “Como escreveu Paulo, mesmo que seja por alguém de quem somos céticos, Cristo ainda está sendo proclamado. E, neste caso, está sendo proclamado na cultura de uma maneira que não vimos ainda. A mensagem de Cristo carrega sua própria força inerente e não depende (graças a Deus) da força ou estabilidade do mensageiro”, disse ele.

“Terceiro, devemos ser sábios”, o autor acrescenta. “Há duas maneiras pelas quais os cristãos estabelecem o fracasso na conversão de celebridades. Primeiro, é esperar demais em pouco tempo. Consigo lembrar de mais de um atleta ou músico que, veio a Cristo em uma semana, e foi convidado a pregar na outra semana”.

Stonestreet observa que, a geração de músicos e líderes evangélicos que buscam a fama acima do discipulado, “infectou a igreja de muitas maneiras”. Por outro lado, ele considera um erro quando os cristãos olham para as celebridades recém-convertidas e dizem: “Se eles conseguirem, nós os aceitaremos na igreja”.

“O problema disso, é claro, é que nenhum cristão pode sobreviver por muito tempo sem a igreja. Nós precisamos da igreja. Kanye precisa da igreja para que sua fé se enraíze e continue a mudar sua vida”, disse ele.

veja também