MENU

Capelã de 84 anos pode ser expulsa do abrigo de idosos por ministrar estudos bíblicos

A casa afirma que Artis Breau está praticando abuso emocional e que eles precisam proteger os demais moradores do lugar.

fonte: Guiame, com informações do Christian Headlines

Atualizado: Sexta-feira, 8 Março de 2019 as 2:36

(Foto: George Redgrave/Flickr)
(Foto: George Redgrave/Flickr)

Artis Breau é uma viúva de 84 anos de idade, veterana, que está sendo ameaçada de despejo por sediar estudos bíblicos voluntários no Veterans Home, casa de idosos onde ela mora há nove anos.

De acordo com o Pacific Justice Institute (PJI), que é seu representante, a senhora recebeu uma carta do Departamento de Assuntos de Veteranos da Califórnia (CalVet) exigindo que ela pare de ser a anfitriã dos estudos bíblicos para que não seja expulsa da Veterans Home.

“A casa alega que precisa proteger os moradores dessa viúva, idosa, embora a frequência de seus estudos bíblicos seja totalmente voluntária”, afirmou o PJI.

Para os seus representantes, Artis diz que a verdadeira questão é que ela é uma “crente evangélica judaica em Jesus, o que não é aceito por alguns dos capelães do lugar.”

Artis se mudou para o Veterans Home com seu marido, hoje falecido, que era veterano de guerra. Ele serviu na Segunda Guerra Mundial, na famosa 82ª Divisão Aerotransportada no exterior e na Força Aérea durante a Guerra da Coréia. Enquanto isso, Artis trabalhou como funcionária civil no Gabinete do Chefe do Estado Maior do Exército no Pentágono durante a Guerra da Coréia.

Segundo o JPI, Artis tinha o “calor da casa”, até que em setembro passado houve um debate dela com os participantes do estudo bíblico sobre céu e inferno, que fez um morador “perder o sono”, razão pela qual os responsáveis pela casa a culparam por “abuso de idosos”.

Como punição, Artis foi proibida de receber as pessoas para os estudos bíblicos voluntários devido à queixa.

“O tratamento dado pela CalVet a essa viúva é vergonhoso”, declarou a PJI em um comunicado de imprensa. “Ao longo deste processo, temos sido profundamente perturbados não apenas pela falta de diretrizes constitucionais, inépcia e falta de devido processo na investigação, mas ainda mais pela noção de que discutir opiniões religiosas sobre o estado eterno da alma é considerado abuso ou abuso emocional. ”

A notificação de suspensão indefinida do status de voluntária para Artis foi enviada em meados de dezembro, segundo os responsáveis pela CalVet “devido à investigação em andamento”.

Quase três meses depois, a CalVet ainda não agendou uma entrevista com Artis sobre a suposta denúncia. Assim, ela continua impedida de se voluntariar para qualquer atividade oficial na casa. Na semana passada, porém, ela foi autorizada a continuar conduzindo estudos bíblicos para alguns dos residentes mais idosos e com mobilidade reduzida.

Na sexta-feira (1), a PJI recebeu um e-mail de um advogado da CalVet, alegando que os estudos bíblicos de Artis estavam violando as diretrizes anteriores e sujeitando a cristã a ser retirada do Lar se continuasse.

Eles afirmam que precisam proteger os residentes da idosa viúva, embora a frequência aos estudos bíblicos seja inteiramente voluntária.

Brad Dacus, presidente da PJI, declarou: “Este ataque chocante do Estado contra o exercício de convicções religiosas da nossa cliente é profundamente perturbador. O Estado procura punir Artis com base em diretivas inexistentes, privando-a de um ministério pessoal para os veteranos que se beneficiaram de seus serviços religiosos durante anos”.

Para ele, “Artis não está lutando apenas por si mesma, mas pelo Evangelho e pelos moradores que são incapazes de lutar por si mesmos contra a tentativa de intimidação do Estado”.

veja também