Igreja canadense alerta governo para negociar liberdade de pastor preso na Coreia do Norte

O Rev. Hyeon Soo Lim, de 60 anos, chegou à Coreia do Norte em uma viagem missionária na Igreja Presbiteriana Luz Coreana em janeiro deste ano e foi detido pelas autoridades coreanas em fevereiro.

fonte: Guiame, com informações de Charisma News

Atualizado: Sexta-feira, 13 Novembro de 2015 as 4:06

Vestido com um terno azul escuro, Hyeon Soo Lim falou a um pequeno público durante uma audiência jurídica no país. (Foto: Reuters)
Vestido com um terno azul escuro, Hyeon Soo Lim falou a um pequeno público durante uma audiência jurídica no país. (Foto: Reuters)

Uma das maiores igrejas do Canadá pediu nesta quinta-feira (12) ao primeiro-ministro do país, Justin Trudeau, para dar atenção ao caso de seu pastor detido na Coreia do Norte quando se reunir com os líderes asiáticos na próxima semana em Manila, capital das Filipinas.  

Eleito recentemente, Trudeau tem sido colocado sob pressão para que em sua primeira viagem global como novo chefe do governo canadense promova avanços em diversas questões, incluindo o caso do Rev. Hyeon Soo Lim. 

Passando pela China, o Rev. Hyeon Soo Lim, de 60 anos, chegou à Coreia do Norte em uma viagem missionária na Igreja Presbiteriana Luz Coreana em janeiro deste ano e foi detido pelas autoridades coreanas em fevereiro.

Em julho, ele confessou crimes forçadamente contra o Estado durante uma audiência jurídica no país. "O pior crime que cometi foi o de difamar precipitadamente e insultar a mais alta dignidade do sistema da república", disse ele na ocasião, segundo vídeo divulgado pelo site ligado ao governo Uriminzokkiri.

"Nós esperamos que o governo Trudeau tire o máximo proveito de qualquer meio ou plataforma disponíveis para conscientizar o mundo sobre a prisão do Sr. Lim, que ajudaria a movimentar as negociações diplomáticas em uma solução rápida e positiva", disse a porta-voz da igreja, Lisa Pak. 

Trudeau irá se reunir com os líderes do Grupo dos 20, constituído por países de economias mais desenvolvidas do mundo, na Turquia. 

Lim visitou a Coréia do Norte por mais de 100 vezes desde 1997. Lá, o pastor ajudou a estabelecer um orfanato e um asilo, de acordo com relatos da igreja. Ele passou a viver no Canadá desde 1986, e tem a cidadania canadense.

O Canadá suspendeu relações diplomáticas com Pyongyang em 2010. Tanto a Coréia do Norte como a vizinha, China, reprimem grupos cristãos. Muitos cristãos americanos foram detidos pela Coréia do Norte.

veja também