Pastor canadense é condenado à prisão perpétua na Coreia do Norte

O Rev. Hyeon Soo Lim, de 60 anos, foi detido no início do ano durante uma viagem missionária na Coreia do Norte.

fonte: Guiame, com informações de G1

Atualizado: Quarta-feira, 16 Dezembro de 2015 as 10:31

(Foto: Jon Chol Jin/AP)
(Foto: Jon Chol Jin/AP)

Um pastor canadense detido no início do ano durante uma viagem missionária na Coreia do Norte foi condenado à prisão perpétua, informou nesta quarta-feira (16) a agência estatal chinesa Xinhua.

O Rev. Hyeon Soo Lim, de 60 anos, nasceu na Coreia do Sul e trabalhava como pastor na Igreja Presbiteriana Coreana da Luz em Toronto, no Canadá. 

Acusado de subversão, ele foi condenado pelo Tribunal Supremo após um rápido julgamento, informou a Xinhua em Pyongyang, a capital da Coreia do Norte.

O tribunal considerou Lim culpado de aliança com Estados Unidos e Coreia do Sul para estimular informações e propaganda contra a Coreia do Norte. Também era acusado de financiar e ajudar os desertores que desejam abandonar o país.

Segundo o Tribunal Supremo, Lim confessou os crimes e demonstrou "profundo arrependimento", indicou a Xinhua. No entanto, há rumores de que ele parecia estar lendo um roteiro.

Lim foi detido pelas autoridades norte-coreanas em janeiro, depois viajar a partir da China. De acordo com sua igreja em Toronto, o pastor estava no país em missão humanitária e já havia visitado a Coreia do Norte em várias ocasiões para trabalhar em orfanatos e asilos.

Em agosto, o governo da Coreia do Norte divulgou um vídeo no qual Lim aparecia em um culto da igreja Pongsu de Pyongyang confessando seus crimes diante de uma pequena congregação, que também reunia estrangeiros.

"Cometi o pior crime de todos, insultar e difamar a dignidade e a liderança da república", disse Lim no vídeo divulgado pelo regime norte-coreano.

 

veja também