Pastor é preso novamente e pode ser condenado à morte, no Sudão

Rev. Kuwa Shamal já havia sido preso em dezembro de 2015 e agora espera para saber quais são as acusações que o Serviço de Inteligência do Sudão tem contra ele.

fonte: Guiame, com informações da International Christian Concern

Atualizado: Sábado, 28 Maio de 2016 as 8:48

Cristãos participam de culto em igreja africana. (Foto: Premier)
Cristãos participam de culto em igreja africana. (Foto: Premier)

Um pastor e outro cristão recém-convertido do islamismo foram presos por agentes do Serviço de Segurança Nacional de Inteligência do Sudão.

Segundo a organização cristã de apoio à Igreja Perseguida 'International Christian Concern' (ICC), funcionários da inteligência sudanesa prenderam o Rev. Kuwa Shamal, da Igreja de Cristo do Sudão (SCOC) no início desta semana, após intimá-lo a comparecer para um interrogatório.

Rev. Kuwa Shamal foi preso pela primeira vez em dezembro de 2015 junto com o Rev. Hassan Abduraheem Taour - também da Igreja de Cristo do Sudão.

Shamal foi liberto tempos depois, no entanto Rev. Taour permaneceu sob custódia, aguardando acusações que poderiam levá-lo à pena de morte.

Seu advogado disse à ICC que ambos podem enfrentar acusações, incluindo espionagem, ameaça ao sistema constitucional do país e incitação ao ódio religioso.

Rev. Shamal tem se reportado diariamente ao serviços de inteligência e está esperando para saber se ele terá de enfrentar acusações criminais que podem leva-lo à pena de morte.

O advogado disse à ICC que o caso é uma "fraude".

O gerente regional da ICC para a África, Troy Augustine, disse: "A ICC se entristece com a notícia de que o Sudão continua a perseguir a Igreja cristã no país com estas detenções incessantes, que equivalem a violações dos direitos humanos".

"O Sudão existe no âmbito de um quadro jurídico hipócrita e contraditório", acrescentou.

Falando em nome da ICC, Augustine também pediu a libertação imediata dos pastores.

"ICC solicita a libertação imediata dos pastores Taour e Shamal e exige que o Sudão cessar e desistir de suas prisões infundadas e arbitrárias de convertidos e pastores cristãos", clamou.

"Apelamos a todos os interessados ​​que continuem a orar e se unir a nós na exigência de justiça para Kuwa e Hassan".

veja também