Atiradora da Califórnia que jurou lealdade ao Estado Islâmico estudou em escola de doutrina islâmica

De acordo com uma professora, o colégio recebe mulheres de classe média que desejam aprender mais sobre o islã e possui filiais nos EUA, Canadá, Reino Unido, Índia e nos Emirados Árabes.

fonte: Guiame, com informações da AFP

Atualizado: Segunda-feira, 7 Dezembro de 2015 as 5:19

Tashfeen Malik
Tashfeen Malik

Tashfeen Malik, a esposa do atirador que matou 14 pessoas em um centro de assistência em San Bernardino, na Califórnia, frequentou uma escola muçulmana enquanto morava no Paquistão, onde estudou farmácia na cidade de Multan. As informações são de autoridades de inteligência do Paquistão que informaram sob condição de anonimato nesta segunda-feira (7), pois não estavam autorizadas a falar.

Segundo as informações, o nome da escola é Instituto Internacional Al-Huda, uma das escolas religiosas mais conhecidas do Paquistão. De acordo com uma professora, o colégio recebe mulheres de classe média que desejam aprender mais sobre o islã e possui filiais nos EUA, Canadá, Reino Unido, Índia e nos Emirados Árabes.

O fundador da escola Al-Huda, Farhat Hashmi, que agora vive no Canadá, tem sido criticado por promover uma linha mais conservadora do Islã. A escola não possui nenhuma ligação conhecida a extremistas.

A porta-voz de Al-Huda, Farrukh Chaudhry, disse que não podia confirmar se Malik estudou lá até obter os registros porque "nós temos milhares de estudantes", disse.

Entenda a Notícia

Malik e seu marido norte-americano foram mortos após atacar o centro de assistência na quarta-feira em San Bernardino, Califórnia.

Leia Mais

Suspeitos identificados em tiroteio na Califórnia eram muçulmanos

"Orem por nós", dizia mensagem enviada por vítima do tiroteio na Califórnia

veja também