A cada mil partos feitos com sucesso, 200 bebês são abortados nos EUA

A maior procura pelo procedimento vem da parte de adolescentes entre 15 e 19 anos.

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quarta-feira, 3 Dezembro de 2014 as 2:13

A cada mil partos feitos, 200 bebês são abortados nos EUAUm novo estudo realizado pelos Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC) diz que para cada 1.000 partos realizados com sucesso nos Estados Unidos, 200 bebês são abortados. O relatório foi uma análise de informações a partir de 2011.
 
De acordo com o relatório, 730.322 mulheres abortaram em 2011, com 333.964 dos abortos realizados por médicos da "Planned Parenthood".
 
A maioria das mulheres que se submeteram ao procedimento de aborto não eram casadas.
 
O relatório afirma: "Entre as 37 áreas que foram relatadas em 2011, 14,5% de todas as mulheres que fizeram aborto eram casadas e 85,5% eram solteiras. A proporção de aborto foi de 43 abortos por 1.000 bebês nascidos vivos de mulheres casadas e 373 abortos por 1.000 nascidos vivos de mulheres solteiras".
 
O CDC também descobriu que as mulheres em seus 20 anos tinham maior probabilidade de obter um aborto.
 
"Em 2011 e durante todo o período de análise, as mulheres na faixa dos 20 anos foi responsável pela maioria dos abortos e tiveram as mais altas taxas de aborto, e as mulheres na faixa dos 30 anos ou mais representaram uma porcentagem muito menor de abortos e tiveram as taxas de aborto mais baixas", relatou a instituição.
 
Meninas adolescentes também representaram uma parcela significativa daquelas que procuram abortos.
 
"Em 2011, as adolescentes com idades entre 15 e 19 anos foram responsáveis por 13,5% de todos os abortos", afirma o relatório, "e tinham as taxas de 10,5 abortos a cada 1.000 adolescentes desta faixa etária".
 
"Entre outras 44 áreas relatadas desde 2011, as adolescentes com idades entre 18 e 19 anos representaram a maioria (65,3%)"
 
Contextualização
Não somente nos Estados, mas também no Brasil, o tema aborto tem sido pauta de discussão entre cristãos e militantes que querem a descminalizar a prática abortiva.

Recentemente, uma campanha próp-aborto, apoiada pelo deputado federal Jean Wyllys (PSOL) gerou polêmica e teve a resposta de diversos representantes cristãos - entre eles, psicóloga Marisa Lobo.

Conhecida por se posicionar fortemente contra o aborto, a psicóloga lançou a campanha "#SejaUmPróVida".

Com informações do Christian Head Lines / www.guiame.com.br 

*Tradução por João Neto - www.guiame.com.br 

veja também