“Minha missão é unir cristãos e judeus”, diz líder da comunidade judaica no Brasil

“Os evangélicos no Brasil, são nosso melhores amigos, irmãos na verdade”, disse Pérsio Bider em entrevista exclusiva ao GUIAME.

fonte: Guiame, Bruno Crivelli

Atualizado: Terça-feira, 8 Março de 2016 as 6:26

Pérsio Bider, líder da Juventude Judaica Organizada. (Foto: Guiame/ Marcos Paulo Corrêa)
Pérsio Bider, líder da Juventude Judaica Organizada. (Foto: Guiame/ Marcos Paulo Corrêa)

O líder judeu Pérsio Bider, da JJO (Juventude Judaica Organizada), garante que não existe lugar nenhum no mundo onde os cristãos evangélicos sejam mais próximos e amigos dos judeus do que no Brasil.

“Os evangélicos no Brasil, são nosso melhores amigos, irmãos na verdade”, disse ele em entrevista exclusiva ao GUIAME durante solenidade de lançamento do 5º Salão Internacional Gospel e da Expo Israel, que serão realizados entre os dias 7 e 10 setembro, no Expo Center Norte, em São Paulo.

Segundo Pérsio, é preciso respeito para romper barreiras, pois ainda existe muito preconceito de ambos os lados. “Temos muito mais coisas em comum do que as pessoas imaginam. Se abrirmos nossas sinagogas e os cristãos abrirem as igrejas para nós, teremos uma capacidade maior de caminhar juntos e criar um vínculo maior”, afirma Pérsio.

Perguntado sobre como ele via a atitude de algumas igrejas levantarem bandeiras de Israel em suas igrejas, o líder respondeu emocionado. “Até me arrepio quando lembro da primeira vez que vi uma bandeira de Israel em uma igreja evangélica, achei algo lindo”, disse ele, lembrando que também passaram outras coisas em sua cabeça.

“Passou pela minha cabeça que eles estavam loucos, todos querendo a destruição de Israel e eles fazendo isso. Mas eu sei que isso é um amor entre irmãos, isso me deixa extremamente feliz”, ressaltou.

Pérsio define os evangélicos como ‘maiores amigos e aliados no Brasil’ para os judeus que moram em Israel. Ao ser questionado se a aproximação entre as duas comunidades poderia resultar em um respeito mútuo entre outras religiões no Brasil, ele foi direto em sua resposta “Não sei se isso acontecerá, mas o que estamos fazendo hoje no Brasil, tem que servir de exemplo para o mundo, e dessa maneira acabar de vez com essa guerra entre religiões”.

veja também