Patinador olímpico é curado de tumor cerebral: "Fui alvo de um milagre espetacular"

Scott Hamilton, de 58 anos, já havia lutado contra um câncer em 1997 e dois outros tumores benignos em seu cérebro, em 2004 e 2010.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Terça-feira, 21 Março de 2017 as 9:40

Hamilton ficou surpreso ao ouvir que seu tumor não precisava mais de tratamento. (Foto: Reprodução).
Hamilton ficou surpreso ao ouvir que seu tumor não precisava mais de tratamento. (Foto: Reprodução).

Os médicos ficaram perplexos. Não havia nenhuma explicação para o que aconteceu. Como poderia um tumor cerebral encolher sem tratamento? Mas lá estava: o patinador americano aposentado e medalhista de ouro olímpico Scott Hamilton, de 58 anos. Descobriram em seu último exame, no mês passado, que o tumor em seu cérebro - o terceiro na mesma parte de seu corpo - encolheu e perdeu atividade. A informação foi publicada na revista People, edição da última semana.

"É natural que os tumores cresçam, e sem tratamento, eles não têm motivos para morrer", disse o medalhista olímpico de ouro. "Então eu acabei sendo alvo de um milagre espetacular. Eu estava mantendo minha atenção para esse problema, mas agora eu nem preciso mais de tratamento”, disse.

Hamilton já havia lutado contra um câncer testicular em 1997 e dois semelhantes tumores benignos em seu cérebro em 2004 e 2010. E em agosto de 2016, ele foi diagnosticado com um terceiro tumor pituitário. O ex-atleta perguntou aos médicos o que havia acontecido. Incapaz de fornecer uma explicação médica, o cirurgião que teria operado ele respondeu com apenas uma palavra: "Deus".

Poder para curar

Hamilton ficou surpreso ao ouvir o que seus médicos disseram. "Eles basicamente disseram: 'O que quer que você esteja fazendo, continue fazendo’", disse ele. No ano passado, foi relatado que o medalhista estava usando o poder da oração para ajudá-lo a superar sua série de doenças.

"Parece que já virou costume eu descobrir novas doenças que ameaçam a vida", disse Hamilton à revista People em outubro de 2016. Quando sua esposa Tracie descobriu sobre seu terceiro tumor cerebral, Hamilton disse que a primeira coisa que ela fez foi pegar as duas mãos e começar a orar.

O ex-olímpico disse que o que sua esposa fez foi algo que ele nunca poderia esquecer porque sua oração foi tão "poderosa" que "mudou tudo para mim". Disse que confia em sua fé cristã e em tudo que faz e em o que a vida lhe dá.

"Eu fui abençoado além do que eu poderia imaginar", disse ele. Quando Hamilton foi diagnosticado pela primeira vez com um tumor cerebral em 2010, lembrou do que ele disse à esposa: "Deus não me deve um dia. Ele é sempre bom. As bênçãos continuam chegando porque nós as deixamos como pedimos", finalizou.

veja também