MC Bin Laden revela que é evangélico: “Na igreja me sinto muito à vontade”

O funkeiro, conhecido pelo hit “Tá Tranquilo, Tá Favorável”, disse que frequenta a igreja, mas não pode ser considerado "crente, crente" porque canta funk.

fonte: Guiame, com informações de Revista Glamour

Atualizado: Quinta-feira, 7 Abril de 2016 as 9:48

Para a surpresa de muitos, o funkeiro MC Bin Laden  Para a surpresa de muitos, o funkeiro MC Bin Laden, conhecido pelo hit “Tá Tranquilo, Tá Favorável”, revelou que é evangélico. (Foto: Guilherme Prado/Nexo)
Para a surpresa de muitos, o funkeiro MC Bin Laden Para a surpresa de muitos, o funkeiro MC Bin Laden, conhecido pelo hit “Tá Tranquilo, Tá Favorável”, revelou que é evangélico. (Foto: Guilherme Prado/Nexo)

A imagem de um funkeiro ao lado de um evangélico pode ser contrastante. Para a surpresa de muitos, o funkeiro MC Bin Laden, conhecido pelo hit “Tá Tranquilo, Tá Favorável”, revelou que é evangélico, frequenta a igreja e é dizimista.

"Sou evangélico a ponto de gostar de ir pra igreja, né? Não sou crente, crente, porque canto funk. Eu sou uma pessoa que gosta de estar na igreja e muita gente confunde, né?”, disse ele em entrevista à Revista Sexy.

“Na igreja me sinto muito à vontade, é como se você estivesse na verdadeira casa de seu pai. Pode chorar, gritar, conversar, ouvir, escutar a verdade. Já pisei muito em falso, tomei muito na cara, mas também já dei cabeçada na nuca. Não fui sempre certo, nem santo. Todo mundo tem seu lado ruim”, acrescentou o cantor.

O funkeiro também comentou sobre seu ato de dizimar na igreja. “Gosto de ler a Bíblia e lá fala que você tem que dar os 10%. E eu sou dizimista e gosto disso. Lá fala que, se você não der essa parte, que é de Deus,você pode se amaldiçoar", considerou.

Em entrevista ao jornal Nexo, em fevereiro, o cantor pronunciou ser contra a legalização da maconha e o casamento gay. Além disso, mesmo cantando funk, um dos ritmos musicais mais apreciados por Bin Laden é o gospel. "Me ajuda a ter o pé no chão, me ajuda a não esquecer de onde eu vim", disse ele.

"Eu tive uns altos e baixos, de sair um pouco da igreja, ficar afastado e depois voltar. É muito bom na minha vida a Igreja, Deus, tudo. Não sou batizado nas águas nem nada, mas ouvir a palavra, ouvir a verdade, mesmo que doa [é ótimo]. [Me ajudou agora que] eu terminei um relacionamento por não estar feliz e por não estar fazendo a pessoa com quem eu estava há quatro anos feliz", completou.

 

veja também