"Quase não fui em frente, todo mundo foi tão bom comigo", disse criminoso após tiroteio em igreja dos EUA

Um sobrevivente relatou que, durante o tumulto, o atirador disse que os afro-americanos estão "dominando o nosso país."

fonte: Guiame, com informações de NBC

Atualizado: Sexta-feira, 19 Junho de 2015 as 9:06

Dylann Storm Roof, de 21 anos, matou 9 pessoas na igreja Emanuel African Methodist Episcopal.
Dylann Storm Roof, de 21 anos, matou 9 pessoas na igreja Emanuel African Methodist Episcopal.

 

Dylann Storm Roof, detido por ser o principal suspeito pela morte de 9 pessoas na igreja Emanuel African Methodist Episcopal, na noite de quarta-feira (17), confessou os assassinatos, segundo o site NBC News.

Roof, de 21 anos, disse à polícia que "quase não foi em frente porque todo mundo era tão bom para ele". Ainda assim, o rapaz decidiu "ir em frente com a sua missão."

Segundo a polícia, o atirador se sentou com os fiéis por cerca de uma hora, durante uma reunião de estudos bíblicos, antes de atirar.

Roof foi capturado em Shelby, na Carolina do Norte, durante uma batida de trânsito. Ele concordou em ser levado de volta à Carolina do Sul. O Departamento de Justiça americano disse que investiga o caso como crime de ódio, sugerindo que há motivações racistas por trás do ocorrido.

Um sobrevivente relatou que, durante o tumulto, o atirador disse que os afro-americanos estão "dominando o nosso país."

A governadora da Carolina do Sul, Nikki Haley, disse que Roof deve pagar o preço final. "Nós, absolutamente, queremos que ele cumpra a pena de morte".

veja também