Terroristas de Paris e Bruxelas planejavam atacar uma igreja, denuncia jornal

De acordo com o advogado de um dos suspeitos presos, um membro da rede terrorista comentou que além do ataque contra a igreja, o grupo planejava um "grande golpe", afirma o jornal francês "Le Journal du Dimanche".

fonte: Guiame, com informações de UOL

Atualizado: Segunda-feira, 28 Março de 2016 as 9:41

Além do ataque contra a igreja, o grupo planejava um "grande golpe", afirma o jornal. (Foto: Reprodução/Telegraph)
Além do ataque contra a igreja, o grupo planejava um "grande golpe", afirma o jornal. (Foto: Reprodução/Telegraph)

Terroristas responsáveis pelos atentados em Paris e Bruxelas estavam planejando atacar uma igreja, informou o jornal francês "Le Journal du Dimanche" neste domingo (27).

De acordo com o advogado de um dos suspeitos presos, um membro da rede terrorista comentou que além do ataque contra a igreja, o grupo planejava um "grande golpe", afirma o jornal.

A publicação ainda questiona se os ataques contra o aeroporto e uma estação de metrô de Bruxelas não seriam uma "versão light" dos planos da célula terrorista de Salah Abdeslam, o suposto mentor logístico dos atentados de Paris, preso no dia 18 de março.

O jornal francês lembra que as autoridades belgas encontraram 15 quilos de explosivos durante a operação realizada no apartamento dos terroristas responsáveis pelos atentados em Bruxelas, na última terça-feira (22), no distrito de Schaerbeek.

No apartamento de Reda Kriket, vasculhado na quinta-feira (24) na cidade de Argenteuil, nos arredores de Paris, também foram encontrados explosivos semelhantes. A quantidade apreendida era suficiente para produzir vários coletes-bomba, aponta o Le Journal du Dimanche.

Kriket, um francês de 34 anos, foi condenado em Bruxelas no ano passado após ter sido acusado de envolvimento em uma rede de recrutamento jihadista. De acordo com a emissora "i-Télé", ele era próximo ao suposto coordenador dos ataques de Paris, Abdelhamid Abaadou, morto em uma operação policial em Saint-Denis pouco depois dos ataques.

Treinamento terrorista

Oficiais de inteligência iraquianos e europeus e um parlamentar francês estão alertando que o grupo terrorista Estado Islâmico está administrando campos no Iraque, Síria e até mesmo no antigo bloco soviético, onde militantes são treinados para conduzir ataques mortais em áreas estratégicas no Ocidente. Mais de 400 militantes treinados têm sido enviados para realizar novos ataques na Europa.

Segundo o relatório, os lutadores são divididos em grupos semi-autônomos e interligados. Após o treinamento, esses grupos são implantados em ondas e ordenados a escolher o tempo, lugar e modo que eles acreditam que seja melhor para infligir mais dor e danos às vítimas.

veja também