MENU

José Aldo é homenageado pelo Flamengo, que abre as portas para parceria

José Aldo é homenageado pelo Flamengo, que abre as portas para parceria

Atualizado: Quarta-feira, 15 Junho de 2011 as 10:15

Após levar a bandeira de uma torcida do Flamengo ao UFC, o campeão dos pesos pena do evento, José Aldo Jr, foi homenageado pelo clube nesta terça-feira. O lutador de MMA foi recebido pela presidente Patrícia Amorim na Gávea e ganhou camisa personalizada, bandeira, diploma de rubro-negro e até uma placa comemorativa com sua foto. Além disso, viu aberta uma oportunidade de parceria entre o clube e sua equipe, a Nova União.

    Patricia Amorim veste o cinturão ganho por José Aldo (Foto: Adriano Albuquerque / Sportv.com)

A homenagem foi organizada pelo presidente do Conselho Fiscal do Flamengo, Leonardo Ribeiro, o "Capitão Léo", que conduziu Aldo, seu treinador Dedé Pederneiras e seus companheiros de equipe ao gabinete da presidência. Lá, foi recebido de forma efusiva por Patrícia Amorim, que lhe presenteou com uma bandeira e a camisa 10 com seu nome.

- Se o Ronaldinho se machucar, a gente te coloca em campo - brincou Patrícia, que também experimentou o cinturão do UFC e disse ser "ruim de derrubar".

A presidente fez muitas perguntas sobre os equipamentos e espaços necessários para os treinamentos do MMA e colocou as dependências e serviços do clube à disposição da equipe Nova União. Sobre uma parceria, deixou as portas abertas para a montagem de um projeto.     José Aldo exibe a placa comemorativa

(Foto: Adriano Albuquerque / Sportv.com)

    - Por que não? Vamos conversar com mais calma, com pés no chão. Hoje, o Flamengo agradece este carinho, que é fundamental. É um privilégio ter essa internacionalização da marca. Se pudermos somar, ótimo - disse.

No auditório da sede, Aldo ainda hasteou a bandeira do clube, viu um vídeo com seus melhores momentos exibido no telão e recebeu diploma honorário e placa em sua homenagem. Após a cerimônia, o manauara não escondeu a emoção. - Significa muito, é um sonho realizado. Desde criança fui flamenguista doente, sempre chorei e fiquei muito triste quando o Flamengo perdia. É uma paixão inexplicável. Conhecer a Patrícia, que é um ídolo pra mim, ter essa honra, não tenho nem o que falar. Está sendo maravilhoso - afirmou o atleta.

  Pederneiras, cabeça da Nova União, também ficou animado com a possibilidade de parceria com o clube, mas foi cauteloso ao ponderar o assunto.

- A gente teria que sentar e conversar pra saber como a Nova União poderia se encaixar com o Flamengo. Acho que o crescimento (do MMA) seria mais rápido (com a parceria), principalmente por essa multidão que já existe de torcedores do futebol. Isso faria com que o MMA explodisse - analisou o técnico.          

veja também