MENU

Falta de luz provoca transtornos em 17 bairros de SP

Falta de luz provoca transtornos em 17 bairros de SP

Atualizado: Sexta-feira, 5 Fevereiro de 2010 as 12

A chuva que atingiu a capital paulista na tarde dessa quinta-feira causou problemas no fornecimento de energia para diversos paulistanos. Segundo a AES Eletropaulo, na noite de quinta mais de 17 bairros enfrentaram problemas de falta de luz. As ocorrências foram registradas no Itaim Bibi, Vila Clementino, Vila Mariana, Alto da Boa Vista, Morumbi, Moema, Saúde (Sul), Perdizes, Pompéia, Sumaré, Lapa (Oeste), Guaianazes, São Mateus, Ermelino Matarazzo, Itaquera (Leste), Tucuruvi e Santana (Norte).

A concessionária informou que mais de 1,1 mil pessoas trabalham desde a noite de quinta para solucionar os problemas. Durante a madrugada, a AES Eletropaulo informou que não sabia precisar quais os locais onde o fornecimento de energia elétrica já foi restabelecido, pois as equipes estavam trabalhando em regime de urgência. Um levantamento deverá ser divulgado na manhã desta sexta-feira. Em função dos diversos pontos de alagamento da cidade, bem como as quedas de árvores, as equipes da AES Eletropaulo encontraram dificuldade de deslocamento e acesso às ocorrências. Além disso, quedas de árvores sobre a rede dificultavam o restabelecimento total de energia. Não havia um número exato de pessoas afetadas nos locais.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de São Paulo registrava, ás 6h desta sexta, 189 pontos de quedas de árvores na capital paulista, 32 locais com falta de energia elétrica e 9 semáforos apagados. Nenhum ponto de alagamento persistia na capital paulista.

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) decretou na tarde de quinta estado de atenção para toda a cidade de São Paulo devido a chuva. Por causa dos transbordamentos do córrego Ipiranga e do rio Aricanduva foram decretados ainda por volta das 17h os estados de alerta para as regiões de Ipiranga, Aricanduva/Formosa e Itaquera.

A chuva intensa, que durou até o início da noite, causou pontos de alagamento e transtornos aos moradores. O zoológico da capital foi danificado pelo temporal, e linhas de trens tiveram problemas na circulação.

Estragos

Um balanço oficial da Defesa Civil dilvulgado nesta quinta-feira afirmou que Eldorado é a terceira cidade do Estado de São Paulo a decretar calamidade pública por causa da chuva desde o final do ano passado. O órgão informou ainda que subiu para 39 o número de cidades em situação de emergência por causa dos temporais. Cunha e São Luiz do Paraitinga são as outras duas cidades em calamidade, conforme informou o balanço.

Segundo os dados da Defesa, oficialmente 71 pessoas morreram desde dezembro de 2009 em decorrência da chuva. Porém, com mais duas mortes contabilizadas na noite de quarta-feira, o número deve subir para 73. No total, 154 municípios foram afetados pelos temporais, mais de 5 mil pessoas ficaram desabrigadas e mais de 22 mil ficaram desalojadas.

Mortes

Um homem morreu atingido por um raio por volta das 20h de quarta na cidade de São Paulo segundo informações do Corpo de Bombeiros. O homem, que morreu no local, sofreu a descarga elétrica na Praça Ilo Otanino, bairro do Pari, zona norte de São Paulo.

Os bombeiros encontraram ainda o corpo de uma mulher em um córrego na zona leste da capital paulista por volta das 12h dessa quinta-feira. Segundo a corporação, a mulher caiu na água após um deslizamento atingir a casa onde estava, na rua Arbela, bairro Cidade A. E. Carvalho, na quarta-feira. Um criança que estava na residência e também caiu na água continua desaparecida. Os bombeiros retomam as buscas na manhã desta sexta.

Durante o temporal que atingiu São Paulo na tarde de quarta, uma árvore caiu sobre quatro carros, na Marginal Tietê, e deixou uma pessoa morta. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o acidente ocorreu próximo à Ponte Jânio Quadros, no sentido rodovia Ayrton Senna, por volta das 18h.

As chuvas, que começaram por volta das 17h entre as zonas norte e leste, deixaram toda a cidade em estado de atenção até as 21h. O temporal provocou o transbordamento de córregos e rios nas zonas norte, leste e em alguns pontos da Marginal Tietê. Algumas linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) foram interrompidas devido a alagamentos.

Calamidade

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, decretou estado de calamidade pública na região do distrito Jardim Helena, na subprefeitura de São Miguel, que sofre com alagamentos desde dezembro. Como o local fica em uma área de várzea e chove há 44 dias consecutivos na capital paulista, há dificuldades no escoamento.

A região engloba os bairros Jardim Romano, Chácara Três Meninas, Vila das Flores, Jardim São Martino, Jardim Novo Horizonte, Vila da Paz, Jardim Santa Margarida, Vila Seabra, Jardim Noêmia, Vila Aimoré, Vila Itaim e Jardim Pantanal, entre outros.

veja também