MENU

Polícia Federal abre inquérito para investigar Romeu Tuma Júnior

Polícia Federal abre inquérito para investigar Romeu Tuma Júnior

Atualizado: Quarta-feira, 26 Maio de 2010 as 8:44

A Polícia Federal de Brasília abriu inquérito para investigar a suposta participação do secretário nacional de Justiça na falsificação de documentos para regularizar chineses ilegais no país. Romeu Tuma Júnior está de férias.

O nome do secretário nacional apareceu em duas investigações da Polícia Federal em gravações telefônicas, publicadas pelo jornal O "Estado de S.Paulo". Ele aparece conversando com Paulo Li, preso sob acusação de contrabando. Tuma Júnior também é suspeito de agenciar a regularização de chineses ilegais no Brasil. O secretário nacional de Justiça, que é responsável pela concessão de permanência para imigrantes, dá explicações sobre um pedido feito por Paulo Li, conforme mostra trechos de uma gravação interceptada pela PF.

Veja o site do Jornal Nacional.

Tuma Jr.: Deixa eu te falar: você tinha pedido um negócio pro Luciano de ''Uang Hualin Chen Ian''.

Paulo Li : O quê que é isso?

Tuma Jr. : Ah, não sei. Era uma permanência. Já tá publicado já, tá?

Li : Ah, é. Daquele negócio lá (...) Tá bom, tá bom, jóia. Que mais?

Tuma Jr. : Publicou dia 16 de julho.

No dia 16 de julho, o Diário Oficial publicou a concessão de permanência para o chinês citado por Tuma Júnior. A autorização foi dada pela Secretaria Nacional de Justiça. A Polícia Federal quer apurar se o secretário usou o cargo para fazer tráfico de influência e favorecer o esquema comandado por Paulo Li. Um dos filhos do chinês, que é fisioterapeuta, teria falsificado laudos usados no processo de legalização de estrangeiros no país. Para a polícia, há indícios de que Romeu Tuma Júnior participava do esquema. De férias desde que o caso veio à tona, com o inquérito, dificilmente o secretário voltará ao cargo.

Romeu Tuma Júnior declarou, por meio da assessoria, que só vai se pronunciar quando for convocado a depor pelas autoridades. A Polícia Federal também abriu inquérito para apurar o vazamento de informações sobre as investigações que correm em segredo de Justiça.

veja também