O destino profético

Podemos entender que nosso Destino Profético já foi semeado em nós pelo Senhor.

Fonte: Guiame, Alexandre GregoAtualizado: terça-feira, 22 de fevereiro de 2022 16:27
(Foto: Canva)
(Foto: Canva)

Jeremias 29:11 - Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.

O DESTINO PROFÉTICO é uma semente colocada em nós na eternidade que começa a se manifestar no dia de nosso nascimento, o que precisamos é regar para despertá-la.

Me lembro de certa vez uma criança observando seu pai cuidar de um jardim de morangos viu que juntamente com os morangos estavam crescendo também algumas ervas daninhas e lhe perguntou: − Papai vi que o senhor plantou apenas morango e não plantou esses matinhos, porque eles estão crescendo junto? Então o pai lhe respondeu: ­− Esses matinhos são ervas daninhas, sua semente estava na terra desde que joguei esta terra no jardim, porém elas estavam “dormindo”, mas quando comecei a tratar a adubar a terra e a regar elas aproveitaram a oportunidade para crescer junto com as sementes que plantei, entendeu?

Diante desta ilustração podemos entender que nosso Destino Profético já foi semeado em nós pelo Senhor, a palavra profética de Deus em nós já foi liberada, o que precisamos é regar, adubar para que ela desperte e seus frutos comecem a aparecer.

“Lembrem-se das coisas passadas, das coisas muito antigas! Eu sou Deus, e não há nenhum outro; eu sou Deus, e não há nenhum como eu”. Isaías 46:9.

Ao longo de nossa vida quantas palavras recebemos por meio de profecias, de apontamentos proféticos e principalmente lendo a palavra e ouvindo o Senhor. Se tem algo que acredito é que a maioria esmagadora das pessoas já receberam de Deus esta palavra, e tudo que precisamos de Deus já foi falado por Ele e liberado por Ele em algum momento de nossa vida. O problema é que pela nossa imaturidade, ou desatenção, não atentamos para as pérolas que ao longo de nossa caminhada nos foi dada, sementes que em nós foi semeada, deixando assim essas palavras “guardadas” esperando que por uma obra do acaso se cumpram. Você tem uma responsabilidade com tudo que Deus já te falou.

Davi já sentia que algo de Deus estava reservado para ele, que dentro dele havia uma semente que um dia se manifestaria. E ao olharmos para sua juventude veremos que ele era um harpista ou tangedor profético, um guerreiro já na sua essência e quando a oportunidade chegou ele não se tornou rei, ele manifestou a realeza do reino que estava dentro dele.

Há uma realeza dentro de nós, o que precisamos urgente é manifestar na terra esta semente para que possamos alimentar uma geração faminta por Deus. 

Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus.  Romanos 8:19

Sua vida e o que Deus já determinou para você não será ceifado, mas há uma batalha sendo travada diariamente para que o seu destino não se cumpra.

Moisés desde seu nascimento foi perseguido, mas Deus o guardou até que se cumprisse tudo que havia de se cumprir em sua vida. Jesus nasceu debaixo de perseguição e fuga, mas o Pai o guardou para que se cumprisse toda a profecia. O mesmo fenômeno que aconteceu com Moisés, aconteceu com Jesus. Ambos nasceram debaixo de um decreto de morte. Mas, os decretos de morte sobre eles não prevaleceram porque eles tinham uma palavra.

Quanto maior a guerra, maior é o seu destino!

Nosso Destino profético nos distingue das outras pessoas. O que Deus tem para você, Ele tem somente para você. Se somos controlados pelo Espirito de Deus, não sabemos como, mas sabemos que de alguma forma, vamos cumprir o que Deus tem para nós.

Deus abençoe!

Alexandre Grego é Pastor, Bacharel em Teologia, Life Coaching, e escritor dos livros “Somos Flechas”, “E Urias?” e “Não existe família perfeita, existe família feliz”. Também é conferencista nas áreas de liderança e casais. Exerce sua atividade pastoral no Ministério Apostólico Koinonia, na cidade de Mogi das Cruzes/SP, é casado com a Pra. Marines Grego.

* O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Não adianta ler a Bíblia e...

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições