Amor dominical ou incondicional?

Amor verdadeiro, não se destaca em palavras, mas em atos concretos.

Fonte: Guiame, Bruno dos SantosAtualizado: terça-feira, 5 de abril de 2016 16:39
Pessoas participam de animado momento do culto na igreja.
Pessoas participam de animado momento do culto na igreja.

“Vire pra pessoa do seu lado e diga: Eu te amo em Jesus, irmão!” - Quantos de nós em nossos cultos, ouvimos esta ordem de púlpito. Mas na maioria das vezes não sentimos absolutamente nada ao declarar esse amor. Nada pode estar mais fora do objetivo divino. Eu explico:

Esta expressão consiste em dizer que amamos na medida que compreendemos que é conveniente amar. Isto é, amamos na medida em que aceitamos o comportamento do outro ou vemos ali vantagens e possibilidades de ganho, sejam eles, morais, existenciais, de status e até financeiros.

Isso não é amor, isso é negócio, é business, uma ilusão! Amor verdadeiro, não se destaca em palavras, mas em atos concretos. Isso fala pra todos os lados de uma mesma situação. Tanto para o ferido, como para aquele que fere. Tanto para o que recebe, como para aquele que dá.

Se Jesus mandou amar até os inimigos, penso que não era um amor dominical que Ele esperava de nós. Mas um amor incondicional, despojado, sem o qual não seremos dignos do cristianismo.

Que Deus nos dê a Graça de amar e deixar pra trás os velhos conceitos, como Ele nos ensinou. A Ele toda a Glória!

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições