MENU

Por que mudar é o processo permanente da vida humana?

As mudanças ocorrem em todas as fases e em todas as áreas da vida humana.

fonte: Guiame, Darci Lourenção

Atualizado: Quinta-feira, 20 Fevereiro de 2020 as 3:46

(Foto: Getty)
(Foto: Getty)

Mudança é o motor emocional da vida, há uma gama de mudanças que chegam sem planejamento e se mostram desestabilizante, assustadora, parecendo mesmo um dilúvio. E, elas não começam a ocorrer tarde, ao contrário, começam ao nascermos, quando saímos do conforto do ventre, e também não param logo porque duram vida toda.

As mudanças ocorrem em todas as fases e em todas as áreas da vida humana. Apesar de o novo ser assustador, e por termos muitas vezes pouca disponibilidade interna de enfrentar os problemas, de levantar a casa quando ela cai, tenho uma boa notícia: o dilúvio não nos conduz à derrocada, mas a um novo tempo, a uma novidade de vida.

Creia nisso, e se fortaleça também emocionalmente, para o enfrentamento do que a mudança está exigindo que seja feito, as ações pessoais positivas e amadurecidas. É um processo que exigirá bom ânimo. Perceba que não é apenas ânimo, mas que seja bom ânimo. Eis a sutil e fundamental diferença. Assim com o Jesus não quer que apenas tenhamos vida, mas que tenhamos “vida em abundância”!

A dificuldade desse processo de mudança ocorre porque nossas primeiras atitudes inconscientes são contra mudar, há uma resistência em sair da zona de conforto. A gente se acostumou a viver na acomodação, mesmo que insatisfeitos. Incrível, mas muitas vezes não jogamos coisas no lixo porque estamos habituados a elas ou achamos que podemos precisar delas no futuro, e, assim, vamos ajuntando tralhas.

Diante de comportamentos assim, tome uma atitude: rompa com as deduções, com os medos e receios e use a mudança ao seu favor. Quando isso acontecer, você se certificará que o caminho da mudança era desconhecido para você, mas não para Deus.

Lembre-se que Noé nunca tinha visto chuva até entrar na arca, e não tinha ideia de que o dilúvio o estava levando a uma nova criação preparada por Deus. Abraão também saiu de lugares que conhecia para ir a um lugar que não conhecia. Mas, o grande e maravilhoso detalhe é que Ele conhecia quem ia adiante de si.

O verdadeiro amor lança fora o medo, seja livre avance para o novo de Deus para sua vida, só uma coisa é necessária para garantir o seu bem estar psicoemocional nesse processo: ter a convicção que Deus está indo adiante de você, como aconteceu com Abrão:

“Pela fé Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia.” (Hebreus 11:8)

“Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei.” (Gênesis 12:1)

Há outra coisa importante a ser considerada para evitar equívocos emocionais e fazer a distinção entre fé e religião. A religião coloca regras e limitações, a fé revela o Amor do Pai, que entregou Seu único Filho – Jesus – para resgatar a você e a mim. O propósito de Deus é fazer Seu Amor ser o nosso caminho durante o percurso da nossa vida.

As mudanças são como o sangue: nos levam a um amadurecimento, pois vai simultaneamente desafiando e quebrando estruturas internas para expandir o nosso autoconhecimento, revelando-nos quem de fato somos e quais os propósitos de Deus para a nossa vida. Assim, expande os nossos limites, na medida em que os estímulos vão se manifestando para nos permitir crescer.

O foco é: não ter medo de mudar, e sim de conhecer a Deus, e nEle a si mesmo.

O Pai Ama Você!

Extraído do livro “A casa”, de Darci Lourenção

Por Darci Lourenção, psicóloga, pastora, coach, escritora e conferencista. Foi Deã e Professora de Aconselhamento Cristão. Autora dos livros “Na intimidade há cura”, “A equação do amor” e “Viva sem compulsão”.

* O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Em qualquer circunstância, o socorro sempre vem de Deus!

veja também