MENU

Você sabe o que é compulsão?

Independentemente de sua fé, a compulsão pode estar te afligindo.

fonte: Guiame, Darci Lourenção

Atualizado: Quinta-feira, 2 Maio de 2019 as 4:53

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Como psicóloga e pastora, gosto de mostrar que podemos aliar tratamentos técnicos da área de saúde com a Palavra de Deus. Aliás, quão eficaz é isto. Até porque na Palavra de Deus existe resposta para todas as questões que podem afligir a nós, seres humanos.

O termo “compulsão” vem do latim e significa “levar a um lugar, levar à força, guiar”, ou seja, é algo que nos sequestra e nos dirige de forma involuntária.

O dicionário traz o seguinte conceito sobre compulsão: “Ato irresistível que impele uma pessoa a realizar algo ou a comportar-se de determinado modo, para sentir-se aliviada de sua angústia ou culpa.” (Michaelis online)

A compulsão não é algo sobre o que se tenha controle. Ela surge de forma indomada, repentinamente, impelida por algo de dentro de nós. Mais ou menos prevalente, a compulsão faz parte da vida de quase todos. Exatamente por isso, deve ser entendida para que não seja uma ação que traga efeitos nocivos para a vida.

A compulsão também é algo que não passa pelo julgamento da razão, mas se manifesta como algo súbito, repetitivo e contínuo. Muitos chamam esses impulsos de “piloto automático”, quer dizer: quando percebemos, a ação já foi praticada sem ao menos passar pelo nosso critério ou avaliação racional.

O pensamento foge... Mas a ação acontece.

Quando você se deu conta, já havia feito!

Quando você percebeu, já havia comido o pacote todo de chocolate!

Não decidimos se queremos aquilo, simplesmente, passamos a ser regidos por aquele impulso! Um desejo ou atitude incontroláveis... Então, vamos combinar que essa não é a vontade de Deus. Mesmo Ele tendo nos dado autonomia, porque Ele quer que nós sejamos “donos” absolutos de nossa vida e vontades. Ele não que sejamos um joguete nas mãos de uma síndrome como a compulsão.

O único que deve conduzir a nossa vida é Deus. Jesus mesmo disse que sem Ele nada podemos fazer (João 15.5). Aliás, todo esse contexto de João nos mostra que a nossa dependência deve ser do Pai. Devemos estar enxertados Nele, porque essa é a condição para darmos frutos que permaneçam. E frutos que não causarão arrependimento.

A compulsão nos rouba em diversos aspectos; e, nesse sentido, ela nos rouba de fazer a vontade de Deus; de vivermos a nossa vida livres, como Deus a planejou.

A compulsão nos usa. Ela nos atormenta. Ela se torna um “senhor” que dita as regras para nós. Nenhum impulso da ordem psicológica (orgânica) traz benefícios a nós, pelo contrário. Tira a nossa alegria de viver. Muitos destes impulsos nos fazem engordar, quando relacionados a comidas, por exemplo. Outros nos fazem pecar, quando relacionados a sexo, por exemplo.

Além de nos fazer muito mal, eles podem ferir pessoas que nos amam e que amamos.

Veja o que Paulo ensina:

“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.” (1 Coríntios 6.12 – grifo meu)

Posso assegurar que a ajuda profissional aliada à Palavra de Deus produzirá excelentes frutos na sua vida. Viverás na dependência do Pai, que não te obriga a nada, mas que te serve, como Deus amoroso e misericordioso, em tudo.

Cuide-se, trate-se, coloque a fé no Pai e viva sem compulsão.

Não se esqueça nunca de que o Pai ama você!

 

Por Darci Lourenção, psicóloga, pastora, coaching, escritora e conferencista. Foi Deã e Professora de Aconselhamento Cristão. Autora dos livros “Na intimidade há cura”, “A equação do amor” e “Viva sem compulsão”.

* O conteúdo do texto acima é de colaboração voluntária, seu teor é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

veja também