MENU

Associações curam, mas também podem nos “matar”

É impressionante como as associações nos influenciam, seja para o bem ou para o mal.

fonte: Guiame, Dione Alexsandra

Atualizado: Sexta-feira, 20 Dezembro de 2019 as 12:54

(Foto: Getty)
(Foto: Getty)

“Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores” (Salmo 1.1).

Deus é muito sábio quando inspirou o salmista a escrever o texto acima. O alerta é claro: não ande e, nem sequer, sente com escarnecedores. Imagine conviver, compartilhar, se aconselhar com quem não teme a Deus…

Como seres humanos, nós somos adaptáveis. É impressionante como as associações nos influenciam, seja para o bem ou para o mal. Um bom exemplo disso é atentarmos para as pessoas bem-sucedidas em Deus, e não me refiro a pessoas bem-sucedidas materialmente, mas a pessoas de caráter, íntegras, de boa reputação, influência e exemplo. Observe o grupo de pessoas que elas andam, com quem se associam, em que ambientes ela está, com o que e com quem gastam seu tempo. Essa observação explica muitas coisas.

“Não se deixem enganar: as más companhias corrompem os bons costumes” (I Coríntios 15:33).

Na versão A Mensagem diz: “As más companhias destroem os bons hábitos”.

Existe um ditado popular (não está na Bíblia) que diz: “Diga-me com quem andas, e te direi quem és…”

A Bíblia é um livro recheado de exemplos de como devemos andar e de como não devemos nos inspirar também, pois ela contém relatos verdadeiros de homens e mulheres que acertaram, mas também erraram.

Existem exemplos de boas associações na Palavra de Deus, alguns como: Daniel e seus amigos: Sadraque, Mesaque e Abdnego; Paulo e Silas, os discípulos: Pedro, Tiago e João; e tantos outros.

Também tem exemplos de más associações como: Jeosafá que fez aliança com Acabe não se saindo bem, e o Senhor o reprovou por causa daquela união (2 Crônicas 19.2).

Você sabia que somos a soma da influência das pessoas que mais convivemos? Em especial, as cinco mais próximas. Aproveita e sonda quem são as 5 pessoas mais próximas a você. Elas te influenciam nas palavras (pode observar como você fala parecido com os que convivem), nos pensamentos (reproduzimos pensamentos e sentimentos que mais estamos sujeitos na aproximação) e, por fim as nossas atitudes tornam-se parecidas com quem mais convivemos. Isso o anima ou o assusta?

Existem associações que nos curam, mas existem aquelas que nos matam. Essa destruição ou “morte” não precisa ser física, perceptível imediatamente. Pode ser uma “morte” lenta e dolorosa de sonhos, projetos, “morte” do propósito, de ministério, de convivência familiar…

Mas, graças a Deus pelas associações que nos curam. Tem gente que é canal de Deus para curar a nossa vida, seja fisicamente, por exemplo, um médico. Seja emocionalmente, porque existem dores emocionais que amigos sábios, sensatos, leais, fiéis a Deus e maduros, promovem em nossa vida.

Estamos acabando o ano de 2019, é tempo de reavaliar as nossas associações. Rever o nosso ciclo de amizades. Quem mais nos influenciou este ano? Nos tornamos parecidos com quem andamos e admiramos. Quem você admira e é influenciado?

Como #GenteBoa, é justo que você se associe e usufrua de boas influências de #GenteBoa também que vai alavancá-lo para coisas maiores, para sonhos mais altos. Gente que fale fé, pense fé, creia em fé e viva fé.

A experiência de conviver com Paulo, fez de Timóteo um jovem ousado e determinado que marcou sua geração. Josué e Calebe tiveram a coragem de acreditar em uma missão naturalmente impossível que ninguém acreditava e essa associação deles, deixou uma história de fé e coragem.

Qual a história que você quer escrever? Os que o rodeiam, estão aptos a te ajudar a cumpri-la?

Alguns textos para meditação:

“Um só pecador destrói muitos bens” (Eclesiastes 9:18b).

“Mas agora vos escrevo que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador. Com o tal nem ainda comais” (I Coríntios 5:11).

“Deixai os insensatos, e vivei; andai pelo caminho do entendimento” (Provérbios 9.6).

“O bom siso te guardará, e a inteligência te protegerá. 12 A sabedoria te livrará do mau caminho, e dos homens que dizem coisas perversas” (Provérbios 2.11-12).

Por Dione Alexsandra Ferreira - Publicitária, pós-graduada em Comunicação Digital; Professora do Centro de Treinamento Bíblico Rhema; autora do livro "Jornada para a Liberdade", publicado pela Editora Reinar e integrante do Departamento de Comunicação do Centro de Operações do Ministério Verbo da Vida.

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: O desafio de amar e perdoar!

veja também