Faça de 2012 uma inesquecível dança lenta

Convide 2012 para dançar

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:17

Não sei você, mas sempre que assisto um filme, a dança que me cativa é a lenta, aquela mais romântica. Tente lembrar, toda vez que se faz propaganda do clássico A Bela e a Fera, a cena que se mostra é a valsa dançada no salão de gala do castelo da Fera. Mais que romantismo, a dança lenta possibilita a reflexão.

Os diretores dos filmes sempre aproveitam estas cenas para revelar os sentimentos e pensamentos das personagens envolvidas nas tramas. Na dança lenta dá tempo de pensar, lembrar e amar.

2012 começou com todo o vigor de um bebê. Já, já se torna um adolescente, depois um jovem maduro, um adulto e, por fim, lá em dezembro, um ancião cercado de luzes e ceias aguardando seu final. Vou tentar lhe dar um conselho metafórico: Fuja das danças agitadas que a vida impõe e escolha dançar ao ritmo da música lenta, será melhor para sua alma.

O ritmo atual quer nos fazer acreditar que somos importantes demais, que somos o centro das necessidades. Então, na pressa, dançamos. Nos tornamos incapazes de ouvir a música dos corações ao nosso redor. Como a necessidade de carinho do cônjuge. A dependência de atenção do filho. A honra necessária aos pais.  A importância da dor de um irmão. A singela conquista de um humilde amigo. A necessidade de se repetir sorrisos à uma criança em formação. Enfim, é próprio da dança rápida e agitada perder a beleza dos detalhes.

Faça de 2012 uma inesquecível dança lenta. Não se deixe hipnotizar e nem se impressionar pela pressão dos prazos, das metas, das urgências, das promoções dos magazines que insistem em apelar dizendo que é só neste final de semana que as ofertas irão valer. Não se deixe fisgar por todo o sangue e escândalo dos telejornais nem pelas manias que acabam virando epidemia no comportamento social.

Não! Isso não é uma delícia, não é uma delícia, e nada e ninguém precisa te pegar. Nossa, assim você se mata.Dance lentamente e aprenda a dar valor as reais coisas boas que a vida te dá. Ria mais de si mesmo, jogue conversa fora com quem vale a pena, sua família, sua comunidade de fé, seus irmãos. Não louve cargos, posições, poderes, políticas, roupas ou tradições, louve a Deus, muito e intensamente.

Suje sua roupa no chão, com uma criança e, melhor ainda, suje sua roupa como uma criança que tem tempo e respeita crianças. Brinque, mas também deixe brincar, porque é muito chato conviver com quem brinca com todos mas não aceita que brinquem consigo. Enfim, aproveite o ritmo da música lenta e dê mais oportunidades para a vida ser melhor vivida.Metas, prazos e urgências continuarão a existir. Só não precisam ser a trilha sonora de todo dia. Se for, algo está muito errado.

Ritmos alucinantes cansam, esgotam, causam pânico e depressão, pois colocam as pessoas nos seus limites. E quem consegue viver o tempo todo no limite? Os DJs deste mundão mentiram para você. A vida não precisa e não deve ser um pancadão sem fim. Relaxe o coração, os céus te convidam para dançar uma música calma, suave e leve, como um fardo de peso possível e fácil de carregar.

 

Paz! 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições