A importância da pequena fidelidade

E ela só é “pequena” porque a situação é considerada pequena, e não porque a fidelidade o seja.

Fonte: Guiame, Edmilson Ferreira MendesAtualizado: quinta-feira, 24 de fevereiro de 2022 17:22
(Foto: Canva)
(Foto: Canva)

Deus queria José como governador de todo o Egito, mas antes ele precisou governar e ser testado na casa de Potifar. Deus queria Davi pastoreando o povo de Israel, mas antes ele precisou pastorear ovelhas, defendê-las e ser testado na casa de seu pai. Deus queria Moisés como libertador de Israel, mas antes ele precisou de oitenta anos pra se libertar de si mesmo. Deus queria e quer realizações grandes, decisivas e impactantes para muitos de seus filhos, mas antes envia coisas e situações pequenas para que sirvam de teste, amadurecimento, aperfeiçoamento.

É aqui que a pequena fidelidade fará toda a diferença. E ela só é “pequena” porque a situação é considerada pequena, e não porque a fidelidade o seja. Afinal, ser fiel é uma característica desejada, pretendida, esperada, elogiada, em toda e qualquer situação. Espera-se fidelidade quando se tem um milhão de reais, e por que não se esperaria quando o valor é de mil reais? Consegue perceber a incoerência? Fidelidade independe de valores, coisas, geografias, ou é ou não é fiel.

Via de regra tudo começa na pequenez. Aquele troco a mais que se recebe na padaria, devolvo ou não o que veio a mais? A conta no restaurante na qual deixaram de cobrar um dos pratos que foi pedido, avisamos ou não pra que o mesmo seja acrescentado e cobrado? Aquela ralada que damos num carro ao manobrar o nosso no estacionamento do shopping, ninguém viu, avisamos ou não, deixamos nosso contato no limpador de parabrisa para acertarmos o prejuízo depois? Coisas pequenas, situações pequenas, mas que testam nossa intenção de fidelidade.

Fidelidade a quem? Essencialmente a Deus. Devemos ser fiéis ao próximo, ao estranho que causamos danos, mas em última instância todo nosso testemunho de fidelidade é ofertado a Deus, que tudo vê. Pois a moral que pauta a nossa vida vem da Palavra. Eis o perigo pelo qual passa o mundo nesta geração, pois faz todo o possível para eliminar a moral cristã e, sempre que consegue, perde todas as referências de certo e errado, pois se não existe moral, não existe mais pecado, consequência, arrependimento, transformação. E num cenário assim qual a utilidade mesmo da fidelidade?

Por tudo isso vale ouvir com muita atenção as palavras de Lucas 16:10, “Quem é fiel nas coisas pequenas também será nas grandes; e quem é desonesto nas coisas pequenas também será nas grandes.” Entende agora a importância da pequena fidelidade? Se você não consegue ser fiel nas coisas e situações pequenas, por que Deus te daria as bênçãos das maiores?

Edmilson Ferreira Mendes é escritor, pastor, teólogo, observador da vida.

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: E daí se eu curtir?

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições