MENU

A poupança Bamerindus continua numa boa?

A poupança Bamerindus continua numa boa?

Atualizado: Segunda-feira, 30 Maio de 2011 as 12:23

“O tempo passa, o tempo voa, mas a Poupança Bamerindus continua numa boa. É a poupança Bamerindus, dus dus dus!”

Cresci vendo esse comercial e repetindo essa canção. Foi algo que realmente marcou e se fixou em minha mente. Um comercial que alcançou o objetivo para o qual foi criando, contudo a Poupança Bamerindus não ficou numa boa. O Banco Faliu.

Um abismo se criou entre a realidade cantada e a verdade vivida.

Uma das coisas mais fáceis de encontrar nos dias de hoje são pessoas “Bamerindus”. Cantam que estão numa boa enquanto na realidade estão ruindo. Não sei se na época da canção o Banco já se encontrava em dificuldades financeiras, essa não é a questão aqui. O essencial é pensarmos se somos realmente aquele que dizemos ser.

Uma vez eu vi uma tirinha na internet que dizia o seguinte:

“ Ninguém é tão feio como na identidade,

tão bonito como no Orkut,

tão feliz como no Facebook,

tão simpático como no Twitter, tão

e nem tão bom como no Currículo ”

Essas são palavras quase profético-apostólicas. Talvez Salomão as dissesse se vivesse em nossos dias, pois elas revelam a verdade intrínseca do ser num tempo em que se finge ser o que não se é.

Usar constantemente uma máscara nos rouba a identidade. Ninguém que finge ser o que não é pode ser trabalhado em suas dificuldades e mazelas e com isso se tornar uma pessoa melhor.

Exigimos demais dos outros nos dias de hoje. Cobramos eficiência, rapidez, produtividade e santidade em demasias. O mundo cobra, o chefe cobra, a igreja cobra, você se cobra. E quem é você nisso tudo? O que realmente importa?

Não quero aqui que você abandone tudo e se torne um Hippie, não, jamais! Contudo quero te trazer a reflexão o que realmente tem valor.

Você parou pra pensar na água que você bebeu hoje? O quanto ela estava refrescante e saborosíssima apesar de dizerem que ela é insípida?

Já agradeceu a Deus por ter uma pessoa do seu lado que te agüenta apesar de você ser tão difícil e intransigente em muitas situações?

E se você está sozinho sem ninguém, já agradeceu a Deus pelo tempo precioso de poder esperar nEle e no melhor que Ele vai trazer para você?

Temos mega projetos, planejamos longas corridas, mas esquecemos de valorizar o primeiro passo.

Quero te incentivar a valorizar as pequenas ações. A si lembrar os amigos e parentes que você conquistou com o tempo e que o corre-corre da vida não tem te permitido ter contato.

É tempo de um abraço. É tempo de um bilhete. É tempo de se dizer: Você é especial pra mim, sabia?

Não se esqueça, o tempo passa, o tempo voa, os Bancos quebram. A única coisa que tem que continuar numa boa é o seu tempo pra Deus e pra aquilo que realmente vale a pena: PESSOAS!

NEle, o Senhor do Tempo, autor da nossa vida e consumador da nossa fé,

Att,

Pr. Felipe Heiderich

Felipe Heiderich é graduado em Teologia pela Faculdade Teológica Seminário Unido - RJ, escritor, conferencista e pregador. Twitteiro de plantão. Escreve artigos e ministra palestras para jovens, promovendo reflexões sobre espiritualidade e cotidiano.

Twitter: @felipeheiderich

Site: http://www.felipeheiderich.com/

E-mail: [email protected]

veja também