MENU

Orar pelo inimigo? Tá amarrado!

Orar pelo inimigo? Tá amarrado!

Atualizado: Quarta-feira, 9 Novembro de 2011 as 4:03

Sou surpreendido a todo o momento por discursos inflamados de pessoas "cristãs" se levantando para defenderem a sua honra usando para isso acusações, processos, julgamentos e profecias (ou profetadas) de vingança celestial, pois ai daquele que mexe com o ungido de Deus.

Na caminhada da vida, tive a oportunidade de conhecer pessoas que infelizmente não deixaram nada de bom. Por onde passaram deixaram um rastro de destruição e ruína. Mentiram, magoaram, causaram divisão, fizeram exatamente o contrário do que se pode esperar de alguém que se denomine "de Cristo".

Por vezes vi situações injustas e contemplei o malfeitor se "dando bem" em nome de Deus.

De todos os mandamentos de Deus, um, em especial, é particularmente muito difícil de ser cumprido: "amar e orar por aqueles que só nos fazem mal":

"Ouvistes o que foi dito: Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem;" Mt 5.43-44

Cumprir esse mandamento é quase impossível!

Como vou amar e orar por alguém que só me calunia? E se for alguém que me humilhou ou me usou. Se me feriu ou feriu minha família? E se engravidou minha filha ou tramou a morte do meu pai? Como amar, como interceder a Deus por alguém que eu odeio do fundo do coração?

É mais fácil pedir pra Deus defender minha honra, salvar meu nome, mandar fogo do céu para consumir aquele que faz mal. Essa é a vontade do nosso “eu”, mas não a vontade do nosso Deus.

Vivemos na época do ódio e da vingança. Mexeu comigo, tem que pagar. Deus vai me vingar se cuida! Quando olho pra Bíblia vejo Jesus ensinando exatamente o contrário: "Te bateram de um lado, dê a outra face. Te fizeram mal? Não somente perdoe, mas ame." Humanamente falando não sei como fazer isso, mas sei que no dia em que aprendermos a amar nossos inimigos, mostraremos a glória de Deus manifestas através de nós.

Esse, para mim, é um dos mandamentos mais difíceis. Luto contra o meu eu e peço ajuda a Deus para amar. É um exercício diário. Uma prática que só se consegue manifestar através da graça dada a nós!

Se você tem algo contra mim, ore por mim. Se eu tiver algo contra você, estarei orando por você. E de grau em grau sigamos para o versículo que fecha o capítulo de Mateus 5: "Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai Celeste."

Na paz d’Aquele que nos amou mesmo quando ainda o odiávamos e nos atraiu a Sua presença, dando Ele mesmo o exemplo de como fazer.

Felipe Heiderich é graduado em Teologia pela Faculdade Teológica Seminário Unido - RJ, escritor, conferencista e pregador. Twitteiro de plantão. Escreve artigos e ministra palestras para jovens, promovendo reflexões sobre espiritualidade e cotidiano.

Twitter: @felipeheiderich

Site: http://www.felipeheiderich.com/

E-mail: [email protected]

veja também