MENU

A profanação do sexo e o perigo das fantasias sexuais

Fetiches e distúrbios sexuais têm tomado uma proporção diabólica. Sozinho o ser humano não é capaz de se livrar de desejos tão pervertidos como a pedofilia, zoofilia e outras atrocidades.

fonte: Guiame, Fernanda Thomaz

Atualizado: Quarta-feira, 13 Setembro de 2017 as 12:43

Pimenta na boca. (Foto: Inspirar.com.br)
Pimenta na boca. (Foto: Inspirar.com.br)

A exposição Queermuseu do Santander em Porto Alegre trouxe sob o pretexto de “diversidade sexual” apologia à pornografia, pedofilia, zoofilia, incesto e toda sorte de “arte profana” para afrontar e zombar dos valores e da fé cristã, e tudo isso com dinheiro da Lei Rouanet e aberto ao público infantil! tanto que muitas crianças foram incentivadas a verem as “obras de arte” para realizarem trabalhos escolares para composição de nota, o que é uma atrocidade humana.

A arte em toda as suas vertentes tem o poder de disseminar valores culturais e morais, e esta exposição na verdade, nos traz uma reflexão ainda mais profunda, pois expõe o que há de mais podre, perverso e cruel no ser humano: “os fetiches e as fantasias sexuais pervertidas”.

Existe hoje um sério problema de sanidade mental de pessoas pervertidas sexualmente e que precisam de tratamento psicológico e espiritual. Não se pode fechar os olhos, é preciso tratar estas pessoas, é necessário mudar a mentalidade da nossa nação, pois o Brasil está nas primeiras posições no ranking mundial da pedofilia, e continua sendo conhecido lá fora como paraíso para turismo sexual.

O termo fetiche / fantasia sexual é muitas vezes citado na sociedade em geral como algo positivo quase inofensivo, mas é algo muito mais perigoso do que se imagina, muitas vezes esconde distúrbios sexuais graves.

A fantasia sexual é um desejo latente acerca de uma situação sexual que possa potencializar a sensação de prazer, é a erotização de coisas ou pessoas de maneira pervertida, sempre ligadas às coisas proibidas pela sociedade.

Mas nos últimos tempos, “os monstros” antes escondidos à sete chaves nas mentes pervertidas, agora estão cada vez mais evidentes e escancarados na nossa sociedade, chegando ao cúmulo de serem expostos em uma mostra de arte patrocinada por um banco.

As fantasias sexuais, fetiches e distúrbios sexuais têm tomado uma proporção diabólica, a humanidade e seus desejos percorre um caminho sem volta, sozinho o ser humano não é capaz de se livrar de desejos tão crueis como a pedofilia, zoofilia e outras atrocidades. Somente Jesus pode salvar o homem de si mesmo e de seus desejos, pecados e maldades.

Os cristãos precisam se posicionar contra esta cultura da profanação e disseminar valores morais que ultrapassam a simples temática da questão de gênero. A arte pode e deve ser usada para glorificar o nome de Cristo e não para profanar!

É preciso viver e assim pregar acerca da necessidade de pureza sexual! O sexo está cada vez mais banalizado, por isso, temos que resgatar os princípios bíblicos de pratica sexual apenas após o casamento e sem macular o leito, conforme manda as escrituras. É preciso purificar mentes e corações, por meio da palavra de Deus e buscar ajuda do Espírito Santo para influenciar e ser relevante em nossa geração.

Artistas cristãos precisam aperfeiçoar as suas técnicas e buscar inspiração de Deus para pinturas proféticas que possam mudar o rumo de nossa nação.

*O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

veja também