Jogue fora o seu livro fiscal de ofensas

As pessoas mais infelizes e mais solitárias que conheci e conheço são aquelas que fazem questão de anotar e lançar no livro fiscal do seu ser cada ofensa que sofreu ao longo da vida

Fonte: guiame.com.brAtualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:01
perdão
perdão

perdãoNo que estou pensando? Em I Coríntios 13, o capítulo do amor. Um dia desses, viajou por esta rede social, um vídeo do youtube com o Cid Moreira lendo, com a sua voz de trovão, esse trecho da Bíblia para a plateia do Altas Horas.

A versão bíblica usada por ele foi a Nova tradução da Linguagem de Hoje. Na parte final do versículo 5, dessa versão, está dito que quem ama não "guarda mágoas". O verbo "guardar" é um verbo contábil, que significa calcular, registrar, computar.

Quando se trata de informações contábeis, não se discute o quanto é importante registrar tudo, como mandam as leis de César e de Deus. Mas, quando se trata de relacionamentos, essa prática é altamente prejudicial e destruidora.

As pessoas mais infelizes e mais solitárias que conheci e conheço são aquelas que fazem questão de anotar e lançar no livro fiscal do seu ser cada ofensa que sofreu ao longo da vida.

Você tem um livro assim? Jogue-o fora, em nome de Jesus, que, por meio da sua morte na cruz, rasgou o escrito de divida que era contra você (Cl 2:14)! Amém?


- Genilson Soares da Silva

 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições