MENU

Evangelização: missão da Igreja, necessidade do mundo

A evangelização é uma tarefa imperativa, intransferível e impostergável.

fonte: Guiame, Hernandes Dias Lopes

Atualizado: Terça-feira, 16 Janeiro de 2018 as 1:06

Estudo Bíblico - Discipulado. (Foto: buckrun.org)
Estudo Bíblico - Discipulado. (Foto: buckrun.org)

O evangelho é a mensagem do Deus santo a homens pecadores. É a mensagem do céu de luz aos que na terra estão mergulhados em trevas. É a mensagem que alcançou os perdidos, transformou-os e por eles é transmitida ao mundo. A evangelização é uma tarefa gloriosa que aos anjos não foi outorgada. É uma missão que somente à igreja foi confiada. Nenhuma entidade humana pode desempenhá-la. Nenhuma outra mensagem pode substitui-la. Ao mesmo tempo que é tarefa exclusiva da igreja é necessidade absoluta do mundo. A salvação só é possível por meio de Cristo, o conteúdo do evangelho. Diante desses pressupostos, três verdades devem ser aqui enfatizadas:

Em primeiro lugar, a evangelização é uma tarefa imperativa. Há cinco mandamentos expressos para a pregação, o ensino e o testemunho do evangelho dados diretamente por Cristo. Essa ordem é dada em todos os evangelhos e também no livro de Atos. A grande comissão, dada pela autoridade máxima do universo, exige obediência imediata da igreja. Todo o universo ouve a voz de Cristo e obedece-a prontamente. A igreja não pode desafiar o soberano Senhor do universo nem desobedecer o seu mandato. Jesus comissionou seus discípulos a ir por todo o mundo, pregar o evangelho a toda a criatura, fazer discípulos de todas as nações, até aos confins da terra. Nosso papel não é questionar essa ordem nem mudar a mensagem. Cabe-nos obedecer e cumprir nossa missão prontamente, imediatamente e fielmente.

Em segundo lugar, a evangelização é uma tarefa intransferível. A ordem de levar a boa nova do evangelho a toda criatura em todas as nações não foi dada aos anjos, mas à igreja. Nenhuma outra instituição tem essa incumbência; nenhum outra agência humana tem essa competência; somente a igreja recebeu esse desiderato e tem essa autoridade. A igreja é o método de Deus para alcançar o mundo e não há outro. Se nos omitirmos, seremos tidos como culpados. Todo alcançado é um enviado. Todo crente é um missionário. Toda a igreja é uma agência evangelizadora. A igreja só tem duas opções: é um corpo missionário ou um campo missionário; evangeliza ou precisa ser evangelizada. Lamentavelmente, a vasta maioria daqueles que foram chamados pelo evangelho, calam a sua voz e não o proclamam. Acovardam-se e sonegam ao mundo a única mensagem que pode trazer esperança e salvação aos pecadores.

Em terceiro lugar, a evangelização é uma tarefa impostergável. A mensagem do evangelho não pode ser adiada. Hoje é o dia da salvação. Deixar para amanhã pode ser tarde demais. Não há tragédia maior do que o ímpio morrer na sua impiedade. Não há ingratidão mais profunda do que alguém que encontrou o pão da vida sonegar aos famintos essa boa nova. Não há insensibilidade maior do que alguém que foi perdoado e salvo pela graça, calar a sua voz e deixar perecer aqueles que estão indo para a condenação. A evangelização não é apenas a mensagem mais importante, mas também, é a mensagem mais urgente. Pregar o evangelho, portanto, não é uma opção, mas um mandamento. Não é uma responsabilidade para ser transferida para outrem, mas para ser cumprida sem detença por nós. Não é um trabalho que pode ser deixado para depois, mas uma obra a ser realizada hoje. Cristo morreu e comprou com o seu sangue aqueles que procedem de todas as etnias da terra e o nosso papel é ir a eles, enquanto é tempo, anunciando-lhes a salvação pela graça. Oh, que Deus levante a igreja e desperte seus membros, a fim de irmos por toda a parte, contando à nossa cidade, ao nosso Estado, à nossa nação e todas as nações da terra a melhor notícia, a notícia de que Cristo morreu pelos nossos pecados e ressuscitou para a nossa justificação. Que estejamos atentos à verdade insofismável de que a evangelização é missão da igreja e necessidade do mundo.

 

*O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

veja também