O poder do discipulado

O poder do discipulado

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:05
O poder do discipuladoNos dias atuais há algo extremamente importante, que necessita ser restaurado: a paternidade e filiação espiritual. Seu significado tem sido corrompido e pouco tem-se falado sobre o assunto na igreja.
 
Recentemente eu estava passeando pela orla do rio Madeira, em Rondônia e um mendigo me pediu uma esmola. Quando eu lhe dei um valor maior ele disse: Oh glória!
 
Então perguntei-lhe se era evangélico e ele respondeu: “desviado”.
 
Ao conversar um pouco mais, percebi que o que faltou para ele, foi o discipulado. Faltou alguém para cuidar dele, com um discipulado, enquanto novo convertido. Sem isso, ele voltou ao seu estado anterior.
 
No outro dia, após esse fato, conheci o Pr. Antonio de Jesus Mendonça e ele me presenteou com um livro de sua autoria: “A força do discipulado” – leitura esta, que recomendo a todos os meus colegas.
 
Após ler este livro, senti Deus falando comigo, pois até então, eu não havia atentado para esta deficiência na igreja de Cristo.
 
Depois de pesquisar sobre o tema descobri que existe um grande número de pessoas que já foram à Igreja, aceitaram a JESUS e depois se desviaram, porque faltou alguém para o(a) acompanhasse em sua caminhada. Estes eram filhos, mas por falta do cuidado de um pai na fé se desviaram e se tornaram como mendigos.
 
Tempos atrás, dava-se mais importância à presença materna. Atualmente foi descoberta a importância da presença do pai. Dados estatísticos nos informam que a maioria dos meninos de rua, jovens viciados, aqueles que estão em centros de recuperação, que abandonaram a escola; crianças que apresentam desordem de comportamento; jovens que se encontram em prisões, etc., cresceram em lares que não tinham a presença da figura paterna.
 
Infelizmente, a geração de hoje tem DETURPADO  a idéia de paternidade. Por sua vez, muitos pais têm abusado da sua autoridade ou têm sido ausentes, deixando uma lacuna ao invés de confiança e segurança – tanto na Igreja como nos lares. São muitos os exemplos de pais abandonando suas esposas, filhos e responsabilidades do lar.
 
Com todos estes modelos nada saudáveis no mundo, o povo de Deus, a igreja de Jesus Cristo deve servir como exemplo em relação ao plano de Deus para a Família. Vemos que em toda a Bíblia, Deus organizou o povo como família. Seu modelo é baseado em famílias, porém isso foi perdido e precisa ser restaurado.
 
Assim como a instituição Família e a figura de pai têm sido deturpados, a paternidade espiritual é um princípio divino, que também tem sido esquecido. Mas Deus está novamente chamando a atenção para a importância de sermos pais e mães espirituais. A Igreja precisa começar a entender o seu papel influenciador na área da paternidade. Temos que ser como uma comunidade de amor para o crescimento de vidas. Se estivermos dispostos e com o coração aberto, Deus vai orientar para ajudar, discipular, transmitir amor, cuidado e sabedoria.
 
Normalmente as pessoas acabam transferindo para o pai espiritual, aquilo que vivem com seus pais carnais, mas Deus quer restaurar nossa comunhão com aquele que nos gerou espiritualmente e que vela por nossa salvação perante o Pai, pois estes têm a grande responsabilidade e privilégio de imprimir o caráter de Jesus em nós.
 
Hoje nossas igrejas carecem de pais e mães espirituais que tenham estas características. Somente com o retorno destes “agentes” será proporcionado o pleno desenvolvimento de seus filhos espirituais, pois o verdadeiro discipulado depende de uma verdadeira paternidade espiritual.
 
Jesus discipulou com amor, formou 12 apostolos e deu sua vida por eles. Estes apóstolos também deram a vida por ELE.
 
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seus filho para que todo o que nele crer não pereça mas tenha a vida eterna (Jo3:16).
 
Precisamos buscar mais do que nunca este DOM, para discipularmos com amor e assim formarmos Apóstolos e profetas cheios de amor que serão capazes de dar sua vida pelo seus irmãos.
 
Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós e nós devemos dar a vida pelos irmãos (1 Jo 3:16).
 
Jesus disse que seus discípulos serão conhecidos pelo amor que demonstrarem uns pelos outros (J0 13:35).
 
Creio que nestes dias  vamos ver milhares de pessoas “oprimidas” procurando pastores que apascentam com amor.
 
O Dom mais raro e o mais procurado nestes dias será o Amor.
 
www.joelengel.com.br 
Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições