MENU

Aprendendo sobre família com o Pai do Filho Pródigo - parte 2

Aprendendo sobre família com o Pai do Filho Pródigo - parte 2

Atualizado: Terça-feira, 12 Julho de 2011 as 10:14

Nessa parábola, Jesus descreve a família como um lugar de dor e de alegria, de encontros e desencontros, de perdas e ganhos. Ele faz uma leitura da vida FAMILIAR muito realista, sem, contudo, deixar de ser otimista. Jesus nunca pregou que a família cristã não teria problemas, nem traumas, nem dor, ou seja, que ela seria perfeita. Foi para os seus discípulos amados, queridos e amigos que Ele disse: "... para que em mim tenhais paz. No mundo tereis aflições. Mas tende bom ânimo! Eu venci o mundo" (Jo 16.33). Jesus não iludiu aqueles que aceitaram segui-lO; Ele sempre mostrou que haveria problemas na caminhada. Veja como isto está claro no final do Sermão da Montanha (Mt 7.24-27).

"Portanto todo aquele que ouve estas minhas palavras, e as pratica, será semelhante ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha (v.24). Desceu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa; contudo, ela não caiu, porque estava edificada sobre a rocha (v.25). Aquele que ouve estas minhas palavras, mas não as cumpre, será comparado ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia (v.26). Desceu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos, e deram contra aquela casa, e ela caiu, e foi grande a sua queda" (v. 27).

Através do uso figurativo da casa e da tempestade, Jesus estava querendo nos ensinar três lições importantes; Primeira: a estação das chuvas e dos ventos fortes é a grande estação da vida. Não são casuais, fazem parte do cotidiano; Segunda: a tempestade é cega, não é seletiva, e, quando vem, atinge todas as casas que estiverem no seu raio de ação. Não existe uma família que possa afirmar: "somos imunes"; Terceira: o segredo está em construir a casa sobre a ROCHA. Ele disse: "Quem ouve e pratica a minha Palavra tem a garantia de que a sua casa não vai cair quando vier a tempestade; porém, os que ouvem e ignoram, sua casa não resistirá à força da chuva e nem o soprar dos ventos, vai cair e grande será a sua queda".

A casa do pai do "filho pródigo" estava sendo edificada sobre a rocha.

Os dois momentos perigosos na vida...

Há dois momentos na vida que são perigosos, principalmente quando não há profundidade de caráter e nem vida espiritual consistente. O primeiro é quando se está no topo da montanha do sucesso; quando tudo o que se faz dá certo, quando as coisas acontecem melhor do que planejamos; quando tudo é motivo para celebração ou quando se alcançou uma posição de relevância e respeitabilidade. Você já ouviu dizer que o "sucesso é um terreno minado?"

Vamos usar, como ilustração, a "pirâmide do sucesso". Enquanto você está na parte baixa da pirâmide, o espaço para os seus movimentos é grande. Poucos o conhecem, ninguém presta muita atenção em você e suas ações não representam perigo ou ameaça... Esse é um tempo relativamente tranqüilo.

Enquanto o profeta Daniel era apenas mais um escravo na Babilônia, ninguém prestava atenção nele. Porém, na medida em que ele foi "subindo de posto", sendo reconhecido como alguém que estava fazendo toda a diferença no reino de Nabucodonozor, o espaço para os seus movimentos foi diminuindo. Cada degrau que ele subia, se expunha mais e era mais observado, analisado, notado, vigiado e perseguido. Chegaram ao ponto de vasculhar a sua vida para ver se achavam algo que comprometesse a sua integridade de caráter: "Então os presidentes e os sátrapas procuravam achar alguma prova contra Daniel, a respeito do reino, mas não conseguiam localizar nada que pudesse incriminá-lo ou culpá-lo por alguma coisa, porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum vício nem culpa. Então esses homens disseram: Nunca acharemos ocasião alguma contra este Daniel, se não a procurarmos contra ele na lei do seu Deus"(Dn 6.4,5; grifo do autor).

O sucesso é muito perigoso, porque a tendência de quem está "no topo" é a de relaxar, de "baixar a guarda" e acreditar naquilo que não é verdade, ou seja, pensar possuir aquilo que, na verdade, não possui.

Diz a Bíblia que Daniel, como integrante do governo da Babilônia, conseguiu superar todas essas tentações; e se manteve íntegro e fiel a Deus, apesar de ter chegado ao "topo da pirâmide" do sucesso.

Alguém disse: "Dê poder a um homem, e conhecerás o seu verdadeiro caráter". Disse J. Blanchard: "Se o diabo não puder usar o fracasso para derrubar você, ele usará o sucesso".Os homens que têm sua vida construída segundo os princípios das Escrituras Sagradas não se perdem quando conquistam posições elevadas ou assumem qualquer tipo de poder. Pelo contrário, eles glorificam a Deus através de suas vidas.

Pr. Josué Gonçalves   é terapeuta familiar, escritor e conferencista internacional. Bacharel em Teologia pelo IBAD - Instituto Bíblico das Assembléias de Deus, com especialização em aconselhamento pastoral e terapia de casais. Acesse:   www.familiaegraca.com.br  .

veja também